Terça feira, 28 de julho de 2015 Edição nº 13763 03/12/2013  










BALANÇOAnterior | Índice | Próxima

Novembro é o mês mais violento do ano

Em trinta dias, a Polícia Civil registrou 41 assassinatos na Grande Cuiabá – 15 em Várzea Grande e 26 na Capital; ano segue marcado pela violência


No bairro Nova Esperança, em Cuiabá, uma chacina deixou três jovens mortos, no início do mês
ADILSON ROSA
Da Reportagem

Novembro foi o mês mais violento do ano na Grande Cuiabá. No período, houve 41 assassinatos – 15 em Várzea Grande e 26 na Capital.

Desse total, foram três latrocínios (roubo seguido de morte) sendo dois em Cuiabá e um em Várzea Grande, conforme dados da Polícia Civil. Na Capital, a polícia registrou uma chacina com três jovens assassinados dentro de uma residência no bairro Nova Esperança, num crime envolvendo tráfico de entorpecentes.

No ano, já são 336 assassinatos. E, pela projeção, poderá ser mais violento que 2012, que fechou com 362 execuções. Faltam apenas 26 para igualar ao número do ano passado.

Em relação a outubro, o aumento em novembro foi de 40% - no mês anterior, foram 29 execuções com dois latrocínios ocorridos na Capital. Setembro, por sua vez, fechou até então como o mês mais violento, com 40 execuções.

Para policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), não existe uma única explicação para o numero de assassinatos, mas como quase 50% dos assassinatos são ligados ao tráfico de entorpecentes e ainda com uma chacina motivada por isso, o número de homicídios explodiu.

“Tivemos um aumento de homicídios nas duas cidades, mas não houve uma explosão de latrocínios”, observou um policial da DHPP. Em dois meses, foram cinco roubos seguidos de morte.

Entre os latrocínios de novembro, um ocorreu no dia 6, onde o caseiro João Antônio da Silva, de 52 anos, foi assassinado com 20 golpes de faca enquanto dormia numa chácara na região do Capão Grande, em Várzea Grande.

Os criminosos o teriam executado para roubar uma roçadeira e uma motosserra pertencente à propriedade rural onde trabalhava. O corpo foi localizado pelo proprietário da chácara, que ao chegar deparou com o funcionário morto a facadas.

No dia 22, o segurança Azis Sebastião Pedroso, de 45 anos, foi assassinado com um tiro durante um assalto a um supermercado no Jardim Itororó, em Várzea Grande, onde dois rapazes usando uniforme de uma empresa invadiram o recinto. Testemunhas disseram que enquanto um apontava um revólver para o vigia, o outro rendeu o funcionário do caixa e pegou todo o dinheiro.

Antes de fugir, eles arrastaram o vigia até o meio de dois caixas e obrigaram a deitar-se. Um dos bandidos ainda chutou o vigia. O assaltante chegou a apontar a arma para um funcionário que estava nos fundos. Antes de fugir, executaram o segurança com um tiro na cabeça.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

20:51 Conselheiro aciona Bezerra na Justiça
20:46 Exército resgata crianças e adultos reféns de guerrilha
20:45 Janot sai contra prioridade para investigação de CPIs
20:45 Presos dividem seis celas em Complexo Médico-Penal
20:45 Cuba melhora de posição em lista dos EUA


20:44 Aécio critica convocação de Dilma
20:44 Cunha diz que analisará propostas com fundamentos
20:43 Ex-secretário se livra de ação
20:43 Ação contra Taques é extinta
20:43 Defesa tenta afastar juíza novamente
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015