Domingo, 17 de fevereiro de 2019 Edição nº 13720 08/10/2013  










BELEZAAnterior | Índice | Próxima

Mato Grosso é o Brasil no Miss Universo

Com cinco títulos na bagagem, Jakelyne Oliveira, primeira mato-grossense de fato a conquistar o Miss Brasil, se prepara para o desafio do Miss Universo

Da Redação

De malas prontas para embarcar para Moscou, na Rússia, onde vai disputar o título de Miss Universo, a bela mato-grossense Jakelyne Oliveira, a Miss Brasil 2013, fez uma rápida passagem por Cuiabá e em entrevista à imprensa falou de sua expectativa sobre o novo desafio a ser enfrentado e da realização do sonho de ter conquistado o titulo de Miss Brasil.

Aos 20 anos, e já com cinco títulos de beleza na bagagem, um deles internacional, Jakelyne disse que vai seguir a mesma linha de conduta trilhada até agora para enfrentar a disputa, bem acirrada, do concurso Miss Universo: determinação, força, fé e o apoio incondicional da família, do namorado, o empresário Tony Marques e do coordenador do Miss Mato Grosso, Warner Willon, que sempre acreditaram que ela pudesse conquistar o título máximo da beleza brasileira. A conquista do Miss Brasil, lembra Jakelyne, foi a realização de um sonho de menina e que seu pai já havia profetizado pouco antes de falecer no ano passado. “Meu pai disse que eu iria ser reconhecida pela minha beleza, pena que não pôde estar aqui para ver essa conquista”, disse.

Quanto a preparação para o Miss Universo, que acontece dia 9 de novembro em Moscou, ela não demonstrou muita preocupação com os preparativos. “Nunca me preparei para nenhum concurso e conquistei cinco títulos. Então, dessa vez, não vai ser diferente, com o pouco tempo que tenho até lá vou me dedicar mais à oratória, inglês e passarela”, disse.

Primeira mato-grossense de fato a conquistar o título de Miss Brasil _ o estado tem outros dois títulos (1985 e 2000) _, Jakelyne, que é natural de Rondonópolis, pretende dar mais visibilidade ao estado durante seu ano de reinado, como também pretende abraçar a luta dos portadores da síndrome de down. Ela optou pela causa por ter uma irmã de cinco anos que é portadora da síndrome. ”Sei o quanto é difícil essa luta, não só pelo preconceito, mas também pelas dificuldades que as famílias enfrentam”, disse. Ela doou uma de suas coroas para ser leiloada em prol de uma instituição que atende os portadores da síndrome. "Como Miss, eu posso fazer muito mais do que sendo apenas Jakelyne", observou.

No dia próximo 20 ela embarca para Moscou, onde vai seguir uma intensa programação ao lado de mais de 80 candidatas de vários pontos do planeta que no dia 9 de novembro estarão na passarela para disputar o título de mais bela do mundo.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:41 Grupo reavalia licitações do Estado
17:38 Mesmo sendo réu, Maluf se mantém na disputa por vaga de conselheiro
17:38 TJ valida rito da AL para escolha de conselheiro
17:37 Mauro Mendes pede a general Mourão apoio para destravar Ferrogrão e BR-163
17:13 PM fecha boca de fumo na Lixeira


17:12 Homem é preso com mais de R$ 7 mil em arame
17:12 Pecuarista é assassinado em Rondonópolis
17:12 Três são presos por "salve" em suspeito de tentativa de estupro
16:57 Estratégia de Bolsonaro é isolar Bebianno caso ele force sua permanência no cargo
16:57 Bolsonaro está abusando na desordem de início de mandato, diz FHC
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018