Domingo, 08 de dezembro de 2019 Edição nº 13010 17/05/2011  










TANGARÁ DA SERRAAnterior | Índice | Próxima

AMMP pede que Justiça agilize processos

Representação contra juiz foi protocolada na Corregedoria do Tribunal de Justiça e promotor cobrou também atitude da Câmara


O prefeito de Tangará da Serra, Júlio Cesar Ladeia, nega as acusações e diz que as denúncias são da oposição
FERNANDO DUARTE
Da Reportagem

Presidente da Associação Mato-grossense do Ministério Público (AMMP), o promotor de justiça Vinícius Gahyva foi a Tangará da Serra (239 quilômetros de Cuiabá) cobrar da Justiça e da Câmara de Vereadores atitudes sobre a administração do prefeito Júlio César Ladeia (PR). A Promotoria aponta morosidade da Justiça neste caso e por isso protocolou uma representação na Corregedoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

A AMMP é a entidade que representa os promotores e foi ao município para apoiar a ação de improbidade administrativa apresentada pelo promotor local, Antônio Moreira da Silva.

Um dos pontos questionados por Gahyva é em relação a atitudes diferentes do magistrado do município, Cláudio Roberto Guimarães, da 4ª Vara Cível de Fazenda Pública.

Moreira protocolou a ação de improbidade há aproximadamente um ano e esta ainda não foi julgada por Guimarães, mesmo sendo um pedido cautelar, que demanda urgência.

Entretanto, a ação por danos morais apresentada por Ladeia ao promotor está “caminhando”. Além do presidente, foi para Tangará um dos diretores da associação, Reinaldo de Oliveira Filho.

A assessoria de imprensa da Corregedoria do TJMT informou que as queixas apresentadas à instituição são todas apuradas, quando são solicitadas informações ao juiz acusado para dar sua versão sobre a reclamação.

“Já que o juiz da 4ª Vara Cível não afastou o prefeito, que a Câmara o faça”, disse Vinícius Gahyva. O presidente da Casa, vereador Miguel Romanhuk (DEM), afirmou que a sessão ordinária de ontem foi um “dia histórico” pela mobilização dos parlamentares e da sociedade. Desde a semana passada o vereador aguarda uma manifestação da população na sessão dessa segunda.

“As denúncias são graves e há grandes chances dele ser afastado. Não são só 27 denúncias, são bem mais. Após a votação, eu lhe passarei todas elas”, disse o presidente da Câmara.

O prefeito de Tangará da Serra sofre a terceira comissão especial de investigação (CEI). A primeira foi criada para apurar suposta participação de Ladeia no caso de desvio de dinheiro público pela organização social de interesse público (oscip) Idheas, contratada para gerir a Saúde no município.

A segunda comissão surgiu para aferir as denúncias do ex-secretário municipal de Fazenda, José Martinho Filho, que acusou a gestão local de corrupta logo após ser demitido.

O republicano disse que a demissão aconteceu por “incompetência” do ex-secretário e questionou que ele provasse todas as acusações feitas.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· Como que pode? Isso realmente é uma Barb  - CUIATAN




17:09 Macondo, infelizmente...
17:09 07 – sábado Implantação de Jardim Botânico deve começar
17:08 A maconha foi liberada no Brasil?
17:08 Os pets e o estilingue
17:07 Combate ao custo Brasil


17:05
17:04 Temporada 2019 atrai 6 mil visitantes em exposições marcadas pela diversidade
17:04 Arena Encantada traz fé, magia e diversão para as famílias mato-grossenses
17:03 Em Ela disse, jornalistas contam os bastidores da investigação que derrubou Harvey Weinstein
17:02 Carol Castro: Se deixar, te colocam na prateleira do papel sensual
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018