Sexta feira, 15 de novembro de 2019 Edição nº 12732 11/06/2010  










COREIA DO NORTEAnterior | Índice | Próxima

Crise militar deve fazer Coreia perder transmissão

Da Agência Estado – Johannesburgo, África do Sul

A nova crise entre Coreia do Sul e Coreia do Norte, que é acusada de ter afundado um navio de seus vizinhos, afetou diretamente os fãs de futebol que vivem sob o regime comunista de Pyongyang. De forma que a transmissão da Copa do Mundo de 2010, que em princípio seria repassada por uma rede de TV do sul para o norte, dá todos os indícios de que será cancelada.

A Coreia do Norte queria repetir o esquema que foi armado no Mundial de 2006, durante o qual a transmissão das partidas que se passavam na Alemanha eram repassadas de graça pela SBS TV, emissora baseada na Coreia do Sul.

Isto porque, extremamente empobrecido, o governo norte-coreano, dono do único canal de TV no país, não tinha – e pelo jeito, continua não tendo – dinheiro para pagar os direitos de transmissão à Fifa. Na época, a Coreia do Sul gastou 150 milhões de wons (cerca de R$ 240 mil) para fornecer as imagens a seus vizinhos.

Só que quatro anos atrás, os “irmãos fratricidas” estavam em política de trégua e boa vontade. Agora, os sul-coreanos acusam o regime de Kim Jong-Il de ter afundado em março de 2010 uma de suas fragatas de guerra, causando a morte de 46 militares e gerando uma nova crise diplomática entre os países, que desde a guerra que os separou nos anos 50, ainda não assinaram um armistício.

A SBS TV comprou da Fifa o direito de transmitir a Copa do Mundo com exclusividade em toda a península coreana, o que inclui também a Coreia do Norte. Antes da crise, o canal negociava o serviço com Pyongyang, que queria as imagens de graça. Agora, qualquer acordo parece ter ido água abaixo.

“Os diálogos tiveram pouco progresso, principalmente depois do afundamento do navio. Agora não podemos chegar a um acordo em tempo para a Copa”, disse um porta-voz da SBS TV à AFP.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:29 A Bolívia e seus dilemas - parte II
17:29 BOA DISSONANTE
17:28 Estado adia para 2020 decisão sobre VLT
17:27 Diferença entre direita e bolsonarismo
17:26 A saída da extrema pobreza


17:26 Reflexões da vida
17:25 Toffoli intima BC e obtém dados sigilosos de 600 mil pessoas
17:25
17:24 Brics ignoram crise na Venezuela e Bolívia
17:24 Zona de livre comércio com China pode prejudicar indústria
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018