Quarta feira, 20 de março de 2019 Edição nº 12523 22/09/2009  










LIVROAnterior | Índice | Próxima

História e geografia concurso público

Deisy Boroviec
Especial para o Diário

“...Abaixo a Regência! Morte aos bicudos!...”. Quem passa pelo “Ganha Tempo” em Cuiabá, localizado na Prainha, está tão preocupado em regularizar documentos e resolver outras questões burocráticas que não tem idéia de que aquela edificação já foi palco de uma das grandes batalhas da história mato-grossense. “A Rusga” começou ali, em 1834, onde era então o Quartel da Guarda Municipal.

Um movimento das elites na luta pelo poder que resultou no assassinato de incontáveis portugueses que aqui viviam do comércio. Essa revolta está registrada no livro “História e Geografia de Mato Grosso”, do escritor e professor Marcos Amaral Mendes.

A terceira edição do livro foi lançada neste segundo semestre, no mesmo período em que milhares de pessoas buscam livros para estudar para o concurso do Governo do Estado. “É um livro didático, próprio para quem vai prestar concurso ou vestibular. Sou professor de cursinhos para concursos e fui ‘intimado’ a escrever esse livro, pois faltava algo para complementar as aulas”, diz o escritor e professor.

A obra está estruturada em três partes: História de Mato Grosso, Geografia e Cultura mato-grossense. O livro é direcionado para candidatos que desejam ingressar na carreira pública, que não dispõem de muito tempo para leitura e desejam compreender a História e a Geografia de Mato Grosso num curto espaço de tempo e com menor grau de complexidade.

Na primeira parte é apresentada a História de Mato Grosso no Período Colonial, no Período Imperial e no Período Republicano. Na segunda parte, Geografia de Mato Grosso, a obra analisa as principais transformações da realidade social e espacial mato-grossense, apresentando o espaço natural e as potencialidades que fazem do Estado o cenário das políticas públicas de integração nacional, dos projetos de colonização, da recente criação de municípios, do agronegócio, dos biocombustíveis, de importantes atrativos turísticos e das grandes disparidades que levam a diferentes conflitos e disputas entre seus habitantes.

Na terceira parte, Cultura Mato-grossense, é apresentada uma síntese da identidade cultural mato-grossense, influência da mistura das tradições indígenas, africanas e dos colonizadores portugueses, além dos fluxos migratórios vindos de vários estados brasileiros. “Eu tenho em casa cerca de 700 títulos que falam sobre nosso Estado. Além disso faço pesquisas constantes sobre tudo que acontece aqui”, diz Mendes.

A primeira edição foi lançada em 2006. Para este ano, houve a atualização de uma série de dados. “Para o próximo ano, já estou pesquisando outras histórias, como a do primeiro assassinato registrado em Cuiabá, mas esta vai ser uma nova obra”.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:21 Alerta na Lava-Jato
17:21 BOA DISSONANTE
17:20 Os negócios são digitais, e agora?
17:20 Gestão pública
17:19 Bolsonaro na terra de Trump


17:19 A língua
17:19 Previdência acima de todos
17:17 No agro, Brasil dá muito aos EUA
17:17 Araújo diz que teve papel importante
17:16 Brasil e EUA são rivais no mercado chinês dizem analistas
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018