Segunda feira, 14 de outubro de 2019 Edição nº 12499 23/08/2009  










ESOTERISMOAnterior | Índice | Próxima

O lado oculto de Pessoa

O poeta, em seu mapa astral, descobriu que morreria por volta dos 50 (morreu aos 47). Os heterônimos, talvez, tenham sido criados, para driblar a morte

Claudio de Oliveira
Da Reportagem

Um senhor com seus quase oitenta anos esteve em Cuiabá a revelar um segredo. Mantido oculto por setenta anos sob o pudor da sua família. O “Encontro Magick de Fernando Pessoa com Aleister Crowley” foi publicado por Miguel Roza em 2001 pela Hugin Editores. Dr. Luiz Miguel Roza Dias é médico, cirurgião geral e escritor, mas o que realmente chama a audiência é o seu parentesco com o mestre da língua portuguesa, o poeta e tradutor, Fernando Pessoa.

Miguel Roza é sobrinho do poeta e conviveu com o mesmo durante a sua primeira infância (até os seis anos), pois o mesmo morava em sua casa em Lisboa. A sua mãe era irmã de Pessoa e católica de formação o que provavelmente a levou a esconder, ou evitar, segundo Roza, o envelope onde Pessoa escreveu Aleister Crowley. O envelope pardo ficou sob os cuidados da família enquanto o resto dos bens, a exceção das coisas mais pessoais, foram encaminhados para a Biblioteca Nacional portuguesa.

Situemo-nos: Fernando Pessoa - Fernando António Nogueira Pessoa nasceu em Lisboa, 13 de Junho de 1888 e faleceu na mesma cidade em 30 de Novembro de 1935. É considerado um dos maiores poetas da língua portuguesa, e o seu valor é comparado ao de Camões. O crítico literário Harold Bloom considerou-o, juntamente com Pablo Neruda, o mais representativo poeta do século XX. Teve uma vida discreta, em que atuou no jornalismo, na publicidade, no comércio e, principalmente, na literatura, onde se desdobrou em várias outras personalidades conhecidas como heterônimos. Segundo Roza ele teve uns 150 heterônimos. Para quem desconhece, o dicionário Houaiss explica assim: “nome imaginário que um criador identifica como o autor de obras suas e que, à diferença do pseudônimo, designa alguém com qualidades e tendências marcadamente diferentes das desse criador.” Seria assim um fenômeno de personalidades múltiplas. Léo Schlafman fala em 72 heterônimos.

Por outro lado: Aleister Crowley (1875-1947), inglês, autor de renome e pintor, Mestre Supremo da Obediência Secreta da «Golden Dawn», monge tibetano e alpinista, espião, agente duplo, viajante e aventureiro, e já conhecido pela elite internacional como «o pior homem da Inglaterra». As obras (quase) completas de Crowley estão publicadas em http://www.hermetic.com/crowley/index.html. Entre outras coisas Crowley assinava 666 e pregava o poder supremo da Vontade. O ocultista influenciou, por exemplo, o músico Raul Seixas, notadamente na canção ‘Viva a Sociedade Alternativa’.

Na época o mago já era odiado pelos religiosos especialmente por suas táticas de libertação da vontade que incluíam drogas e sexo segundo seus detratores. Desse modo, ficam claros os motivos pelo qual a família (no caso a irmã) não queria que as pessoas soubessem mais detalhes do encontro. Na verdade este encontro não se resumiu a um ou dois dias em Portugal, mas sim a uma série de cartas trocadas por ambos que hoje são chamadas Dossier Pessoa-Crowley e que, inclusive, foram vendidos em leilão realizado em Portugal em novembro de 2008. Segundo o jornal Correio da Manhã: “Dossier Pessoa-Crowley Para Desconhecido - O dossier que reúne a correspondência entre Fernando Pessoa e o ocultista britânico Aleister Crowley, um dos destaques do leilão de bens do poeta realizado ontem à noite (dia 13-11-08) no Centro Cultural de Belém, foi arrematado por 50 mil euros através de um telefonema”, a repercussão foi publicada pela blogueira Maria Manuel que lamentou a saída deste e de outros pertences do mestre português, você acha mais sobre o assunto no link: http://marcadordelivros.blogspot.com/2008/11/segundo-o-jornal-correio-da-manh.html. Este dossier tem por volta de 800 páginas e tem as cartas que Fernando Pessoa trocou com Crowley já que as enviadas eram datilografadas na máquina com auxílio de um “químico” (carbono) segundo Roza. O sobrinho então de posse deste material organizou um livro citado lá em cima e que ganha agora uma segunda edição por outra editora. Entre os documentos estão jornais da época que dão conta do “suicídio” de Crowley ao qual Pessoa auxiliou e repercutiu nos jornais.



Pessoa Esotérico

Na sua palestra sobre o Pessoa esotérico Roza abordou este encontro e os estudos de Pessoa sobre alquimia, magia, astrologia, teosofia e tantas quantas fossem as ciências ocultas, todas pareciam interessar ao intelecto do poeta. Quiromancia, estudo da face, das mãos, mapas astrais que Pessoa fez para si, seus familiares, heterônimos e uma enormidade de pessoas famosas e até entes abstratos. A propósito destes mapas foi a sua fluência no assunto que instigou o mago a querer encontrá-lo em Lisboa. Pessoa escreveu a Crowley: “Se tiverem, como provavelmente têm, oportunidade de comunicar com o Sr. Aleister Crowley, talvez possam informá-lo de que o seu horóscopo não está correcto e que, se ele admite que nasceu às 23h. e 16m. 39s. de 12 de Outubro de 1875, terá Carneiro 11 no seu meio-céu, com o correspondente ascendente e cúspides. Encontrará então as suas direcções mais exactas do que provavelmente as encontrou até agora. Isto é mera especulação, claro, e peço desculpa de vos maçar com esta intromissão puramente fantasista no que é, afinal de contas, apenas uma carta comercial.” Um estudo completo sobre o assunto pode ser encontrado no endereço: http://www2.fcsh.unl.pt/deps/estudosalemaes/Pubs/P_Helena_Barbas_29_Jan_2003.asp

Para Léo Schlafman, que publicou alguns artigos no Jornal da Poesia sobre Pessoa: “Goethe, como Fernando Pessoa, foi devoto cultor das ciências mágicas; iniciado numa loja maçônica desde os anos juvenis, pertenceu sucessivamente a várias sociedades secretas de fundamentos ocultistas... "Não procures, nem creias: tudo é oculto", disse Fernando Pessoa, para ser depois contraditado por Alberto Caeiro(heterônimo) que afirmou: "O único sentido oculto das coisas / é elas não terem sentido oculto nenhum." Sua mediunidade o levou às práticas ocultistas, à defesa da Rosa-Cruz e da maçonaria, à astrologia, à numerologia. Um intelectualista do tipo que ele era fez entrar na construção mental o que podia caber: o inteligível e o ininteligível, o racional e o irracional, o visível e o invisível, o claro e o misterioso, constituindo um sistema mágico nas suas conclusões embora desprovido de comprovação objetiva. Tudo se passou como se a subliteratura mística de onde extraía alento, ao atravessar seu cérebro privilegiado, saísse do outro lado filtrada e rarefeita do ponto de vista estético.”

Entre outras coisas Luis Miguel contou ao DC Ilustrado que seu tio se apaixonou pela namorada de Crowley. O mago tinha 54 anos, Hanni Larissa Jaeger tinha 19, e Pessoa, 42. O encontro teria motivado o primeiro poema erótico do poeta. Roza afirma que é impossível dizer se Pessoa era mesmo iniciado na maçonaria já que o mesmo negou em um artigo. Após a conclusão da palestra, que aconteceu no Palácio da Concórdia, uma das pessoas presentes perguntou como a família reagia aos heterônimos e qual efetivamente mais se parecia com o Fernando Pessoa. Ele respondeu: “É impossível saber, para nós era uma brincadeira. Para ele não sei dizer. É provável que ele era todos e nenhum. Acho que ele dissociava-se a si próprio para encontrar a si mesmo”.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




16:35 Indústria alimentícia corre atrás do público que prefere comida orgânica
16:27 Riva diz ter pago R$ 175 mi para parlamentares
16:26 Habemus Autoridade Nacional de Proteção de Dados
16:25 O amor constrói
16:24 Solução estrutural


16:24 Lei de abuso de autoridade é ato de abuso de poder parlamentar
16:23 Chico Buarque lança primeiro romance após o Prêmio Camões
16:23
16:22 Terror nacional, Morto não fala mostra Daniel de Oliveira ouvindo lamento de cadáveres
16:21 A vida invisível disputa Oscar com 92 filmes
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018