Quarta feira, 23 de agosto de 2017 Edição nº 12307 03/01/2009  










REDE ESTADUALAnterior | Índice | Próxima

Abertas matrículas para novos alunos

Iniciou ontem e vai até dia 16 o período de inscrição para cerca de 50 mil novos estudantes das escolas estaduais, que oferecem próximo de 480 mil vagas


Seduc reforça que pais devem procurar vagas em unidades próximas de casa, com mesma qualidade do Centro
DANA CAMPOS
Da Reportagem

Iniciou ontem e vai até o próximo dia 16 o período de matrículas para novos alunos na rede estadual de educação. Conforme a coordenadora de Monitoramento da Gestão Escolar da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Débora Marques Vilar, cada escola tem autonomia para definir o calendário anual de matrículas. No entanto, destaca a coordenadora, o período de matrículas não deverá ultrapassar o dia 16. A estimativa, segundo ela, é que das quase 480 mil vagas disponíveis em todo Mato Grosso, 50 mil sejam para novos estudantes.

Os pais ou responsáveis que tiverem interesse em matricular um aluno no sistema estadual de ensino devem se deslocar até a escola mais próxima da residência munidos de atestado de transferência – documento em que aponta qual a série que o estudante deverá cursar –, uma foto 3x4, cópia da certidão de nascimento ou do RG do aluno, cópia dos documentos pessoais dos pais ou responsável e, também, cópia do comprovante de endereço.

A orientação, diz a coordenadora, é que os pais ou responsáveis procurem matricular o estudante na escola mais próxima da casa em que o aluno reside. “Em Cuiabá, as pessoas ainda têm a idéia de que as escolas centrais oferecem um ensino diferenciado. O que não é verdade”, destaca Débora. Conforme ela, tanto nas escolas mais procuradas, localizadas na área central da Capital – Liceu Cuiabano, Presidente Médici, Souza Bandeira, Tiradentes e Nilo Povoas – quanto nas que estão instaladas nos bairros mais periféricos, o ensino oferecido é o mesmo. “A formação dos professores, a capacitação que eles recebem, os recursos investidos são os mesmos. A Secretaria segue apenas o critério de dimensão escolar, ou seja, avalia a quantidade de alunos de cada escola”, explica Débora.

Segundo a coordenadora, os responsáveis pela escolha do colégio devem observar não o “status” que o local representa, mas sim a qualidade do ensino que ele dispõe. Conforme ela, a relação entre os pais, o filho, o estudante e a escola fica mais próxima quando a criança estuda mais perto de casa. “Fica mais fácil para os pais acompanharem o filho. E o professor tem maior acesso à família. Fica tudo mais próximo”, frisa. De acordo com Débora, a melhor forma de escolher uma escola para o estudante é estar atento sobre a classificação de cada instituição de ensino no Ideb (Índice de Desenvolvimento de Educação Básica) e no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que avaliam a qualidade de ensino das escolas públicas. “Temos escolas de bairros que tiveram excelentes notas nesses exames, e outras localizadas no Centro que já não se saíram tão bem assim”, destaca.

Quem tiver o interesse em pesquisar a classificação das escolas, é só acessar o site do Ministério da Educação e Cultura (www.mec.gov.br)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




19:39 PF pede prorrogação de investigação contra Ezequiel
19:38 Senador Medeiros deixa PSD e vai para o Podemos
19:38 Proposta está emperrada no Tribunal de Justiça
19:38 Ministério Público investiga pagamentos de pensões
19:37 Morre ex-governador Pedro Pedrossian


19:37 Taques aumenta ataques ao governo Silval
19:37 Silval diz que pediram dinheiro para campanha de Pedro Taques
19:09 Ações sobem quase 50% após anúncio sobre desestatização
19:08 Preços da saca em 2017 não têm seguido movimentação histórica
19:08 BB suspende a exigência da APF em MT
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015