Terça feira, 22 de agosto de 2017 Edição nº 11973 23/11/2007  










PAZ NO TRÂNSITOAnterior | Índice | Próxima

Comunidade da UFMT e familiares fazem carreata em Cuiabá

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

Parentes de vítimas de acidentes, estudantes, professores e técnicos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) promovem hoje, em Cuiabá, ato público pela “Paz no Trânsito”.

O objetivo é chamar a atenção das autoridades públicas e toda a população quanto a este tipo de violência ou tragédia que tira vidas nas ruas e avenidas da Capital e das cidades do interior de Mato Grosso.

No último dia 17, a universitária Katherine Louise Bittencourt Guimarães, 20 anos, e seu irmão Diego Guimarães Bittencourt, 14, morreram após serem atropelados por uma caminhonete na cidade de Poconé (80 quilômetros de Cuiabá). O motorista estava embriagado e fugiu do local. Katherine Louise cursava o 6º semestre de Engenharia Sanitária e Ambiental na UFMT.

De acordo com o coordenador do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental (ESA), Paulo Gomes, uma das intenções é chamar a atenção para a questão da impunidade. Por isso, serão reivindicadas punições mais severas para os motoristas.

Gomes lembrou que está em tramitação no Congresso Nacional projeto de Lei que considera homicídio doloso (com intenção de matar) os acidentes de trânsito com mortes provocadas por motoristas embriagados e em alta velocidade. “A lei que está no Congresso Nacional precisa ser aprovada imediatamente”.

Vale lembrar que na semana passada o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu enviar para júri popular o estudante Rodolfo Ladeira, que em janeiro de 2005, em Brasília (DF), bateu no carro do advogado Francisco Teixeira, que morreu na hora. Ladeira será julgado por homicídio doloso. Os ministros do STJ entenderam que, como o estudante dirigia em alta velocidade, ele sabia dos riscos de provocar um acidente. E em Mato Grosso, um empresário foi condenado anteontem pelo crime de homicídio doloso também por atropelar uma vítima (ver matéria na página B2).

Os manifestantes reivindicam também uma passarela no contorno da avenida Fernando Corrêa, que dá acesso à UFMT. “Este é um dos locais onde ocorrem muitos acidentes”, afirma o professor Paulo Gomes.

A concentração será às 11h30, no Restaurante Universitário (RU). Depois, os estudantes seguem em carreata passando pelo contorno da avenida Fernando Corrêa e retornando ao campus.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· A situação do crime no transito somente   - ALBERTO ARAUJO




19:44 Selma pede avião de Silval
19:44 PMDB tenta unir oposição a Taques
19:44 Após delação, empresário promete devolver R$ 80 mil aos cofres públicos
19:44 Silval recebeu propina da obra da Arena
19:42 MP pede condenação de 30 anos para Alan Malouf


19:42 CNJ investiga pagamento para servidores do TJ
18:56 30 obras paradas em Cuiabá
18:55 Catracas do terminal do CPA III serão retiradas
18:55 Sem plano, municípios de MT podem perder recursos
18:55 Obras e serviços estão comprometidos na UFMT
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015