Sexta feira, 24 de maio de 2019 Edição nº 11890 12/08/2007  










AVENIDA DAS TORRESAnterior | Índice | Próxima

Via deve desafogar fluxo na região central de Cuiabá

ALINE CHAGAS
Da Reportagem

Com o reinício das aulas de escolas e faculdades no segundo semestre em Cuiabá, os transtornos viários nas principais avenidas tornam-se evidentes, sobretudo em virtude da quantidade de veículos transitando. O número de acidentes e os congestionamentos ao longo das avenidas, quando é preciso parar uma das pistas para fazer algum resgate, passam a ser constantes. Uma das aguardadas soluções pela população e a construção da avenida das Torres, que absorverá parte do fluxo de veículos, principalmente daqueles que precisam cruzar a cidade para chegar às regiões norte e sul.

Em Cuiabá, a única saída dos bairros da região do Coxipó é a avenida Fernando Côrrea. Isso, e a falta de consciência de muitos motoristas, colocaram a avenida no topo do ranking das mais violentas. Somente no primeiro semestre de 2007, a Polícia Militar registrou 176 acidentes sem vítimas na avenida. Em segundo está a avenida Miguel Sutil, alternativa de via rápida que liga a cidade de ponta a ponta. No primeiro semestre, foram registrados 153 acidentes sem vítimas em todo o seu trajeto.

A empresária Sílvia Barbosa de Oliveira, moradora do Pedregal há 20 anos, comemora a construção da avenida das Torres, pela opção que ela dará aos motoristas que desejam sair do Coxipó e ir até o Grande CPA. Para a empresária, a melhoria no trânsito será um dos maiores benefícios para a população de Cuiabá.

“Essa será uma via que ligará diretamente a região do Coxipó com outro ponto importante, o CPA. Assim, os motoristas poderão evitar a avenida Fernando Corrêa e desafogar o trânsito. Essa questão e a infra-estrutura dos bairros por onde ela passará são os pontos mais importantes desse projeto”, avalia a professora.

A presidente do Instituto de Planejamento Urbano de Cuiabá, Adriana Bussiki Santos, comenta que a avenida das Torres tem como principal objetivo, dentro do projeto da malha viária, de desafogar o grande fluxo de veículos da região do Coxipó e Pedra 90. “A avenida das Torres será uma via secundária, que vai garantir mais rapidez no trânsito da cidade”, assegura.

Pelo projeto original, a avenida terá mais de 12 quilômetros e ligará diretamente a região norte (avenida do CPA) à região sul de Cuiabá (Pedra 90). A primeira etapa, já inaugurada, com pouco mais de quatro quilômetros, será do Pedra 90 até as proximidades do bairro Jardim Imperial. O investimento nessa primeira etapa deve chegar aos R$ 10,4 milhões. O total das quatro etapas será de R$ 43 milhões.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· Gostaria de saber sobre os moradores das  - Andressa
· essa avenida e uma medida de inteligensi  - silvio arruda




13:51 Governo promete priorizar juventude
13:51 Dos sete prefeitos cassados, cinco permanecem nos cargos
13:49 Via deve desafogar fluxo na região central de Cuiabá
13:49 Fissura no asfalto não traz risco
13:48 Passarela vai ligar paredões do cânion


13:47 Funasa tem frentes de atendimento
13:47 Origem está em impacto cultural
13:46 Morte 3 vezes maior do que taxa nacional
13:45 Grupamentos táticos deixam de vestir farda diferenciada
13:44 Experiência precoce
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018