Quarta feira, 22 de maio de 2019 Edição nº 11889 11/08/2007  










MICARECUIAAnterior | Índice | Próxima

Carnaval fora de época

A animação de um carnaval especial que Cuiabá
conhece bem comemora 10 anos de história em 2007


Da Reportagem

Uma das maiores diversões da população mato-grossense, o Micarecuia comemora este ano 10 anos de folia. A micareta que já faz parte do calendário oficial de eventos de Cuiabá vai acontecer nos dias 31 de agosto, 1º e 2 de setembro no Estacionamento da Unic com atrações que vão sacudir a galera nos três dias de folia. Babado Novo, Jammil e Uma Noites e Chiclete com Banana são as bandas baianas que vão esquentar as noites do Micarecuia.

Nesta entrevista especial para o Diário de Cuiabá, o idealizador do evento e empresário Neif Feguri Neto fala sobre a trajetória da micareta cuiabana.



DC.- Neif, como surgiu a idéia de fazer em Cuiabá um carnaval fora de época?

NFN –Em 1996 estive na cidade de Porto Seguro, na Bahia, num desses carnavais fora de época, e lá surgiu a idéia de realizar um evento desses aqui em Cuiabá.Então corri atrás e em 1997, com o apoio da antiga Lei de incentivo Lei Hermes de Abreu conseguimos realizar o primeiro Micarecuia na avenida Mato Grosso, até então um evento inédito em nosso Estado.



DC- Conte um pouco da história desse evento que comemora uma década.

NFN- Em 1997 foi a primeira micareta com a presença das bandas Araketu e Cheiro de Amor. O bloco Pantapirô levou cerca de 1500 foliões atrás de um grande Trio Elétrico e 30 mil pessoas na área popular, a chamada “pipoca”. E como forma de fortalecer nossa cultura regional, outro trio-elétrico complementou a festa com as atrações regionais, iniciando assim um intercâmbio cultural entre os estados da Bahia e Mato Grosso.

Em 1998, a segunda edição aconteceu na Avenida do CPA, por força da enorme expectativa de publico. Mais uma vez a cultura local foi valorizada e contou com o show das bandas nacionais Pimenta N’ativa, Ricardso Chaves e Cheiro de Amor.

O ano de 1999 foi o ano da explosão. A avenida ficou pequena para abrigar a festa que foi comandada por Gil, Banda Beijo e Ivete Sangalo. Sabia-se que aquele ano seria o último na Avenida do CPA, pois o Micarecuia já havia tomado proporções gigantescas.

Já em 2000 o Micarecuia saiu da Av. Do CPA direto para o estacionamento do Verdão. Desta vez tudo precisava ser bem planejado e operacionalizado de forma a não comprometer a credibilidade conquistada junto ao público nos anos anteriores, e também a mudança foi na duração do evento que passou a ter três dias, além de contar com uma superestrutura e com o apoio dos órgãos municipais e estaduais. E mais uma vez a Banda Beijo e Ivete Sangalo deram show.

2001 - foi o ano do recorde de público, 50 mil pessoas nas três noites e como atrações trouxemos as bandas Harmonia do Samba, Asa de Águia e Cheiro de Amor.

2002 - não foi diferente dos anos anteriores, o carnaval fora de época levou milhares de foliões para o estacionamento do Verdão, para curtir as bandas Asa de Águia e Gil, além dos grupos regionais.

Para inovar o evento em 2003 a sensação foi o bloco Cocobambu, presente nas principais micaretas do Brasil, comandado pelas bandas baianas Asa de Águia e Patchanka.

Em 2005, o Harmonia do Samba, comandado por Xandy, e Babado Novo foram a sensação da 8ª edição do Micarecuia que aconteceu no Estacionamento da Unic.

A novidade em 2006 foi o grupo Jammil e Uma Noites que há tempo já era esperado pelo público local. Com sucesso como Praieiro, a banda sacudiu os foliões mesmo debaixo de muita chuva e mais uma vez a banda Babado Novo balançou a galera e conquistou uma legião de fãs em Cuiabá.



DC- Desde a primeira edição do Micarecuia o que mudou no decorrer desses 10 anos?

NFN- Até o ano de 2002 o Micarecuia contou com o apoio da lei de Incentivo a Cultura facilitou a vinda dos trios-elétricos e conseguimos oferecer uma boa infra-estrutura com a participação de todas as classes sociais. Infelizmente, após o ano de 2002 esse incentivo aos eventos culturais foi cortado pelas autoridades estaduais, uma pena. Então tivemos que remodelar o eveno. Assim o Micarecuia tornou-se uma festa indoor, ou seja, limitando-se ao público, porém a segurança e o conforto foram mantidos.

Mato Grosso é um dos únicos estados em que a micareta não é amparada pela lei e incentivo não só estadual como também federal, ao contrário de Salvador na Bahia, em que inclusive o trio-eletrico e bloco do nosso Ministro da Cultura Gilberto Gil recebe o apoio da Lei.



DC- O que seria necessário para fazer do Micarecuia um evento para todas as classes como era em suas primeiras edições?

NFN- Volto a bater na mesma tecla, se tivessemos o apoio da Lei de incentivo do nosso Estado novamente, tudo voltaria a ser como nas primeiras edições onde todas as classes tinham a oportunidade de brincar o Micarecuia por um valor mais acessível. O custo de um evento como esse é bastante alto e como não temos “ajuda” temos que limitar o nosso público.



DC - A parceria com a iniciativa privada pode ser uma alternativa?

NFN- Sim. Hoje em Cuiabá temos grandes empresas que apoiam grandes eventos. A partir do momento em que perdemos o apoio da Lei, quem nos tem ajudado é a iniciativa privada. Durante uma década o Micarecuia conseguiu reunir parceiros e patrocinadores importantes como a Band FM que há seis anos assina o evento, TIM, Claro/Siemens, Vivo, Brahma, Skol, Nova Schin, Crystal, Rede Cemat, Varig, Bobs, Hotel Paiaguás, UNIC, Grupo Cidade Verde e o próprio Diário de Cuiabá, mas infelizmente as empresas privadas não conseguem bancar o evento sozinhas e essa ajuda ainda não é suficiente para a realização de um evento de grande porte como a Micarecuia.



D.C- Há quanto tempo a NFN atua no mercado?

NFN- A NFN Promoções atua no mercado local há 13 (treze) anos, e a cada ano, vem se especializando em eventos de grande porte. Já realizamos showmissios, feiras agropecuárias, shows no interior do Estado, show gospel, num total de 143 shows até hoje.



DC- Em fevereiro de 2000 foi instituída a Lei Nº 3.941 inserindo o Micarecuia no calendário oficial de eventos de Cuiabá, quais foram os argumentos que subsidiaram essa Lei?

NFN- O Micarecuia é um evento que tomou grandes proporções em nossa capital. Uma das razões é que a micareta proporciona o aquecimento econômico fomentando o mercado local e gerando empregos diretos e indiretos. Vários setores como ramo gastronômico, transporte urbano, rede hoteleira, gráficas entre outros, são beneficiados com a realização do Micarecuia.

Graças a grande participação da nossa sociedade no evento e o sucesso das edições anteriores o ex- prefeito Robeto França que tem uma ampla visão para os assuntos voltados á cultura, instituiu esta Lei que só veio engrandecer mais o nosso evento que não é da NFN Promoções e sim da sociedade cuiabana, fazendo com que Cuiabá entrasse para o circuito nacional de grandes eventos folclóricos e populares.



DC- Você como grande empresário cultural esperava um dia receber esse reconhecimento?

NFN- Sinto-me orgulhoso, pois apesar de acreditar no sucesso do evento não imaginava tamanha repercussão, entrando até mesmo para o calendário cultural do municipio e também recebendo moções de aplausos da Assembléia Legislativa e Câmara Municipal. Esse reconhecimento é muito importante para a valorização do nosso evento.



DC- Nesses 10 anos de Micarecuia quem foi seu grande incentivador?

NFN- Desde que começamos a realizar essa linda festa encontramos ao longo dessa década pessoas que nos incentivaram, e uma dessas foi o nosso saudoso ex-governador Dante de Oliveira que infelizmente não está mais em nosso convivio. O Micarecuia foi incansávelmente defendido por ele, que colaborou e foi um grande incentivador, não só para o desenvolvimento da nossa Micareta, mas também de outros eventos culturais que aconteceram em nosso Estado, pois ele era uma figura politica ativa e fazia questão de prestigiar os grandes eventos de Mato Grosso, e tinha uma visão ampla dos beneficios econômicos que esse tipo de evento geram para o estado.



DC- O que o público pode esperar desta edição que comemora 10 anos?

NFN- Para quem é fã do tradicional carnaval de Salvador e espera com ansiedade o mês de fevereiro, pode preparar o fôlego para entrar no ritmo do Micarecuia.

E para comemorar os 10 anos deste evento a NFN Promoções apostou nas melhores bandas baianas. A Micareta vai acontecer durante três dias (31/08, 01 e 02/09) no Estacionamento da UNIC e vai receber o Babado Novo pela terceira vez, o Jammil e Uma Noites que esteve na ultima edição e que comemora este ano 10 anos de carreira, e para fechar com chave de ouro o Chiclete com Banana, uma das bandas mais requisitadas nos carnavais fora de época do Brasil.

Além das atrações, nos preocupamos em oferecer aos foliões um evento de qualidade e com uma ótima infra-estrutura, segurança e conforto.

A festa vai contar com um gigantesco palco, camarote com capacidade para 2 mil pessoas com serviço open bar, Dj, salão de beleza, lan house e muito mais.

Já na pista esperamos receber cerca de 45 mil pessoas somando os três dias do evento, neste espaço os foliões contarão com praça de alimentação, sanitários, posto médico e seguranças treinados.

Então, toda a sociedade mato-grossense está convidada a brincar o micarecuia na medida certa com segurança e responsabilidade.





Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· Grandes coisas "micarecuia".   - joseph beaverhousen




19:44 Taques diz que deseja depor no caso dos grampos
19:44 BOA DISSONANTE
19:43 Populismo não é ameaça
19:43 Um novo dia, de um novo tempo!
19:43 Proporcionar crescimento ao país


19:42 O preço da incerteza
19:42 Reflexões da vida
19:41 Filme francês com romance lésbico volta a chamar a atenção na disputa
19:41
19:40 Filme do brasileiro Karim Aïnouz martela as várias facetas do machismo em Cannes
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018