Terça feira, 19 de setembro de 2017 Edição nº 11764 14/03/2007  










Anterior | Índice | Próxima

Menores já apresentados à Justiça ocupam cela na DEA

KEKA WERNECK
Da Reportagem

O delegado Adalberto Antônio de Oliveira, titular da Delegacia Especializada do Adolescente (DEA), já encaminhou à Justiça os dois adolescentes do bairro Altos da Serra, um de 13 e outro de 16 anos, que atentaram contra a comerciante Elmada Félix da Silva Lopes, de 45 anos, domingo, no bairro vizinho, o Doutor Fábio. Ela morreu ontem, por volta das 10 horas, depois de passar a noite na UTI do PSMC, com morte encefálica. Um terceiro envolvido no crime, Washington Rodrigues de Oliveira, 18, está preso no Carumbé.

Os dois adolescentes estão detidos desde segunda-feira em uma das duas celas da DEA, onde o cheiro de urina é flagrante. O rapaz de 16 anos confessa que foi ele quem atirou. “Passamos no bar para tomar um refrigerante e daí eu segurei no pescoço da dona e disse: é um assalto! Mas ela bateu na minha mão e o tiro saiu para cima. O segundo tiro, o que matou, eu não queria dar, disparou a arma”, alega.

O de 13 anos ameaça chorar toda hora. Foi levado pelo tio para se entregar. Ambos afirmam que tramaram o crime porque não tinham nada em casa para comer. As famílias dos três estariam na mesma situação. A mãe do mais novo tem sete filhos, é faxineira, os cria sozinha. Separou do pai dele, um gari. A mãe do de 16 anos enfrenta um câncer, foi operada, está de cama. São quatro na casa. O pai é motorista, não ajuda nas despesas. O mais velho é vizinho. Os três planejaram o assalto.

Na cela com os dois adolescentes, outro de 17 anos conta que sua situação não é diferente. O pai nunca conheceu, perdeu a mãe com 8 anos e foi para o lar do menor e depois para o projeto Nossa Casa. “Foi quando consegui dar um jeito mais ou menos na minha vida”. Fora de lá, não conseguiu se sustentar. Assalta apenas ônibus.

Na cela ao lado, mais cinco adolescentes, de 14 a 17 anos. Todos vivem só com a mãe e irmãos e afirmam já terem passado fome. Na fala do delegado, o desejo de soltar. “Se dependesse de mim eu faria isso, porque o que resolve são políticas sociais e não prisão”, diz ele.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· O que eu acho engraçado é todo mundo cul  - Antonio sebastiao da silva
· É claro que uma situação não justifica   - Antonio Fernandes do Amaral
· PRA QUE um de 13 e outro de 16 anos, DAQ  - RICARDO




21:20 Jovens são baleados por desconhecidos no CPA IV
21:19 Polícia prende dois irmãos acusados de roubo e homicídio
21:19 República é vítima de assaltantes
21:18 Bandidos assaltam joalheria
21:18 Menores já apresentados à Justiça ocupam cela na DEA


21:17 Semana começa com violência em alta
21:16 Irmã de atleta do Milan é libertada de cativeiro
21:15 Ataque deixa seis feridos. Três deles em estado grave
21:15 Dracena e Naldo são convocados
21:14 Portuguesa espera segurar o Cruzeiro
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015