Terça feira, 18 de dezembro de 2018 Edição nº 11756 04/03/2007  










MUNDO DAS DROGASAnterior | Índice | Próxima

Delegado considera que novos produtos são modismo

Da Reportagem

Uma tecnologia ainda que incipiente tem sido útil também para os viciados em drogas. O uso de celulose - um papel transparente empregado para enrolar cigarros com fumo de corda - está levando os viciados em maconha a uma correria às tabacarias da Capital, principalmente aos shoppings. Mas a novidade não pára por aí. Existe também o embalador que deixa o cigarro "redondo" e o dechavador - que tritura a droga.

Somado a isso, os usuários de maconha podem escolher entre 10 tipos de papéis usados para cigarro comum, conhecidos como seda. Um deles ainda ostenta dizeres dos mais estimulantes: o papel importado vem com a inscrição "pure hemp paper" (papel para maconha pura).

Para o delegado Wladimir Fransosi, ex-titular da extinta Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Capital, tudo isso não passa de um modismo e certamente não provoca nenhuma explosão no consumo e nem tampouco estimula o aumento do uso por aqueles que já consomem a droga há tempos.

"Como toda moda, isso um dia passa. E não é só a celulose. São todos esses apetrechos. Um dia, tudo isso passa", assegurou ele. "O que aumenta o consumo de drogas é o próprio aumento da população e a falta de um trabalho mais efetivo de repressão às drogas. O resto é modismo". Numa das tabacarias visitadas pela reportagem, o proprietário não reclama do movimento. As vendas do papel transparente e demais apetrechos aumentaram nos últimos meses. Segundo ele, quem compra se apresenta como fumante de cigarro comum. "É lógico que muitos compram para fumar maconha, mas evidentemente não revelam esse objetivo. Até porque o papel é mais caro que uma carteira de cigarro comum", assinalou.

Por se tratar de produtos relativamente caros, esses apetrechos caíram na graça da classe média e alta, embora os jovens de menor poder aquisitivo também desfrutem desses produtos. No início de fevereiro, sete jovens - entre 16 e 20 anos - foram detidos no terminal rodoviário do CPA I, onde usavam drogas. Trouxinhas de pasta-base e maconha foram apreendidas no telhado de uma das lanchonetes.

No bolso de um dos rapazes, a Polícia Militar apreendeu um maço de "seda" - papel especial para confeccionar cigarros - da marca Bob Marley. Este é o papel vem com a inscrição "pure hemp paper" (papel para maconha pura). "Olha, esse papel a gente compra em tabacarias localizadas nos shoppings da Capital. E compra sem problemas”. (AR)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

· Pois é delegado até hoje ta vendendo mui  - Alessandro Sousa
· É de se admirar que uma empresa que está  - Rafael
· "Pure Hemp Paper" não se tradu  - felco
· Vocês tão precisando no mínimo melhorar   - Henrique
· Essa matéria é ridícula no que se refere  - daniel calasans




18:52 Depoimento tem teclado Quebrado e fio queimado
18:52 Empresa Boeing fecha termo de compra
18:52 Michel Temer sai em defesa de Dilma
18:51 Bolsonaro pede "disciplina" e "hierarquia"
18:51 Réver se aproxima de retorno


18:50 Timão se reforça para brigar por títulos
18:49 Oitavas terão duelos entre PSG e Manchester United
18:49 Felipe Melo ignora interesse do Fla
18:48 São Paulo luta para manter Hudson
18:48 Dourado não descarta deixar o Inter
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018