Terça feira, 18 de dezembro de 2018 Edição nº 11669 17/11/2006  










Anterior | Índice | Próxima

Teatro na Praça Alencastro

Da Editoria

Quem passar pela Praça Alencastro nesta sexta-feira (17) pela manhã terá a oportunidade de assistir gratuitamente a espetáculos teatrais de vários grupos de artes cênicas de Mato Grosso. O Colégio Salesiano São Gonçalo (CSSG) promove o 10º Festival Salesiano de Teatro de Rua (Fester), um evento que buscar estimular a produção teatral no Estado, bem como servir de vitrine para novos talentos das artes cênicas.



O 10º Fester é uma opção de lazer nesse período de pós-feriado da Proclamação da República. A competição deve reunir pelo menos seis grupos teatrais de Cuiabá, Várzea Grande e Rosário Oeste. O evento tem como característica a encenação de peças curtas de até 15 minutos, cujo gênero vai do drama, passando pela comédia com toques de crítica social.



Entre inscritos, figuram os espetáculos “Côncavo e convexo”, “O velho teatro” e “Retalhos” (Téspis/Cuiabá); “O Prólogo do Poder (Grupo Uriel/Várzea Grande); “Morro da Goiaba” (Grupo Maria Eulália/Cuiabá); “Nariz Vermelho” (Cia de Teatro “?”); “A Pantomima” (Grupo de Rosário Oeste); “Farsa e Farseta – O rei enamorado” (Grupo Giro/Cuiabá). As inscrições ainda podem ser feitas até minutos antes ao início do festival.



Durante os intervalos das peças teatrais, também serão realizadas apresentações de outros números artísticos como capoeira, dança, música e canto. O corpo de jurados vai avaliar quesitos como texto, direção, maquiagem, sonoplastia, figurino e interpretação. Melhor ator e atriz serão premiados nas categorias principal e coadjuvante.



Toni Nícolas lembra que uma das características do teatro de rua é a mobilidade, uma vez que permite aos atores interação com o público presente e transeuntes. Aliás, o teatro de rua é um gênero de teatro popular apresentado em praças, ruas, avenidas e demais lugares públicos, ao ar livre, em rodas de espectadores ao nível do chão - como os camelôs o fazem - ou em plataformas, ou caminhões, etc., geralmente de maneira rápida , com iluminação e reursos técnicos precários, ou inexistentes.



Em 1977 , em Salvador , Bahia, no dia 1ºde Maio de 1977, na Praça da Piedade, onde foram enforcados os líderes da Revolução dos Alfaiates, o ator e diretor Bemvindo Sequeira, dirigindo atores do Teatro Livre da Bahia, em homenagem ao Dia Internacional dos Trabalhadores, e aos revoltosos ali enforcados, num desafio à Ditadura Militar vigente, criou o moderno Teatro de Rua no Brasil, apresentando a comédia de literatura de Cordel: "A Mulher que Pediu Um Filho ao Diabo".



Mais tarde o mesmo Diretor criou o Teatro Livre de Sergipe, que deu origem ao Grupo Emoaça, e o Teatro de Rua fortaleceu-se em todo o Brasil com a somatória dos trabalhos de João Siqueira e Amir Haddad no Rio de Janeiro. Além de uma infinidade de outros grupos por todo o brasil, como o Grupo Galpão de Minas Gerais e de Porto Alegre grupos como Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, Oficina Perna de Pau, Espalha-Fatos Atos de Teatro, Falus e Stercus Teatrallis. (com assessoria)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




21:42 Postos querem redução da carga tributária
21:39 Deputados analisam mudança na Lei Orgânica do Tribunal
21:38 Projeto veda cedência de policiais
21:38 Grupo que apoiava Luiz está indeciso
21:38 Lúdio não aceitará cargo na mesa


21:38 PT se posiciona sobre eleição da Câmara
21:37 MPE quer identificar contratados
21:37 Oposição não vai à inauguração
21:37 Candidatos acompanharam votação na sede da OAB
21:37 Paulo Taques diz que fará oposição, sem revanchismo
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018