Segunda feira, 24 de junho de 2019 Edição nº 11546 21/06/2006  










BRIGAAnterior | Índice | Próxima

Dois são mortos na Feira do Verdão

Da Reportagem

Terminou em tragédia uma briga entre dois comerciantes da Feira do Atacado do Verdão, em Cuiabá. Duas pessoas morreram a tiros. O comerciante Wanderlei Rodrigues Santos, de 45 anos, se armou com um revólver e descarregou a arma em seu vizinho de quiosque, Francisco Eilson Freire, de 56. Uma mulher, identificada como Germanda, que estava ao lado também morreu, atingida pelos disparos. O duplo assassinato ocorreu por volta das 15h30.

Ferido, Francisco foi levado ao Pronto-Socorro de Cuiabá (PSC), mas morreu durante o trajeto. Policiais militares que estavam no Atacado prenderam Wanderlei, que tentou fugir a pé. Com ele, os policiais apreenderam um revólver calibre 38.

Segundo policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o crime foi premeditado. Testemunhas disseram que Wanderlei contratou um moto-taxista para que fosse até sua casa, no bairro Santa Isabel, localizado do outro lado do Atacado, para buscar o revólver escondido em cima do guarda-roupa.

Assim que recebeu o revólver, o comerciante, proprietário do box 2, continuou a discutir com a vítima. Então atirou seis vezes. Uma das balas atingiu Germanda, que estava sentada num quiosque ao lado. Ela morreu no local.

Os disparos chamaram a atenção de clientes e pessoas que trabalham no Atacado. Os policiais e o delegado Cristian Alessandro Cabral tiveram dificuldades em localizar testemunhas. “O tumulto foi grande e quem presenciou o crime acabou saindo do local. Havia muita gente na feira do Verdão na hora do crime”, explicou um policial da DHPP que esteve no local iniciando as investigações.

Horas depois, Wanderlei acabou autuado em flagrante pelo duplo assassinato. “Um crime de vingança. Eles haviam brigado anteriormente e terminou nisso”, completou o policial.

Até o final da tarde, os policiais não tinham identificado totalmente a mulher assassinada. A filha dela, muito emocionada, forneceu somente o primeiro nome. Explicou que a mãe não tinha relação alguma com a briga. (AR)



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




10:13 Sindicalismo 4.0 e a revolução tecnológica
10:13 Emanuel querapoio do DEM
10:12 Desemprego
10:12 O grande protesto
10:11 Questão das armas


10:09 Dodge questiona vazamento e se manifesta contra Lula
10:09
10:06 Bolsonaro admite problemas na articulação política
10:05 PM amigo de Bolsonaro assume Secretaria-Geral
10:04 Guerra só tem mais 6 meses e pode gerar prejuízo de R$ 12 mi
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018