Terça feira, 18 de dezembro de 2018 Edição nº 11519 19/05/2006  










TEATROAnterior | Índice | Próxima

Festival promove ‘Ribuliço’ nas escolas

Marcado para acontecer entre 3 e 10 de junho, o 1º Festival Nacional de Teatro inicia hoje uma série de atividades para formar platéias e atores

ADRIANA NASCIMENTO
Da Reportagem

Além de transpirar a arte dramática por cada vez mais poros, Mato Grosso começa hoje, às 9h, na Escola Nilo Póvoas, e no restante do dia em mais cinco unidades escolares da capital, um projeto de futuro: consolidar o 1º Festival Nacional de Teatro de Cuiabá, com o projeto Ribuliço nas Escolas. Esta é uma das várias atividades do Festival, que acontece entre os dias 3 e 10 de junho, e que visa promover um verdadeiro Ribuliço Cultural subdividido, além do "nas Escolas", também em "Religioso", "Folclórico" e "Das cabeças". A idéia, segundo os integrantes do Teatro Fúria, organizador do Festival, é formar platéia e atores para que o mercado cresça e apareça.

Cada instituição de ensino apresentará uma peça teatral à curadoria do

Ribuliço nas Escolas que avaliará critérios como criatividade, texto, direção e conteúdo da obra. Durante a manhã, as análises serão feitas por importantes nomes do teatro local: Flávio Ferreira (Cena Onze), Fábio Bertacini (Atua Flor que Avua) e Everton Britto (Confraria dos Atores). À tarde, os julgamentos ficarão sob a responsabilidade de Ana Paula Sant’Ana (videomaker), Jônatas Rodrigues (Confraria dos Atores) e Karina Figueiredo (Confraria dos Atores). Os três grupos de alunos mais preparados vão ensaiar uma peça a ser inserida na grade de programação do Festival. O Objetivo é semelhante ao dos Agentes de Cinema nas Escolas, lançado pelo Festival de Cinema de Cuiabá. A única diferença é que não há recursos para bolsas em dinheiro a serem ganhas pelos alunos, já que o orçamento do evento já está em muito ultrapassado.

A programação do Ribuliço inclui, além da Nilo Póvoas, as escolas Carmelita do Couto, Academia de Artes do Colégio Isaac Newton (CIN), Colégio Master, Colégio Salesiano São Gonçalo, Escola Estadual Liceu Cuiabano e Escola Estadual Nilo Póvoas. Os alunos das escolas selecionadas receberão receberão um cachê de incentivo de R$ 200 e se apresentarão em bairros, escolas e nos palcos. Com isso, a escola passa a funcionar como um local de espectadores e agentes do Festival, possibilitando o intercâmbio com grupos regionais e nacionais para profissionalização, disse a atriz do Fúria Bruna Menesello.

As apresentações são abertas à comunidade. Serão apresentadas as peças: Personagens da Minha Escola (Nilo Póvoas), uma comédia que trata da interação dos professores com seus alunos em sala de aula e com seus supervisores. Às 10h é a vez do Colégio Isaac Newton apresentar O Grito do Cachorro, um espetáculo divertido e bem-humorado que tem como personagens uma professora primária, uma dona de quitinete e uma empregada doméstica. Essas três personagens ficam aterrorizadas com as barbaridades que seus vizinhos fazem com seus cachorros, privando os animais de se cruzarem. A história conta ainda com a esperteza de um moleque que é vendedor de manga. Escrito por Mah Luly, a peça tem uma linguagem bem regional e é temperada por músicas de cultura popular.

Às 11h10 é a hora de correr para a Escola Carmelita Couto, que apresenta O Amor é uma Falácia. Na estória, tudo se passa em um acampamento estudantil, onde seis jovens e dois professores, sedentos do saber e de novas aventuras, buscam aprender um pouco mais sobre a misteriosa ciência do pensamento, a ‘Lógica‘. Às 14h o Colégio São Gonçalo traz ao público o espetáculo: Saltimbancos. Adaptado do grande clássico dos Irmãos Grimm, conta a história de quatro animais que, cansados da perseguição de seus patrões, decidem fugir e conforme vão caminhando rumo à cidade, vão se conhecendo e tornando-se amigos, até que encontram uma hospedagem, na qual decidem passar a noite. Mas, para isso, têm de enfrentar os seus antigos barões. Reiterando a velha luta do bem contra o mal.

O Colégio Master faz apresentação às 15h30 de Na Trilha do Trem, Vagões de Retalhos...‘. Pode ser chamada de performance. É a história de uma senhora que, ao final de sua vida, recorda-se por inteira, contando e descobrindo as ‘mazelas do próprio coração‘, apontando as dificuldades e erros dos outros e de si mesma. Às 17h50 entra em cena o pessoal do Liceu Cuiabano, que mostra ‘O Auto da Barca do Inferno‘. O espetáculo trata do Juízo Final, em que as pessoas são julgadas e levadas para o céu ou para o inferno.

Agenda - Como parte do Ribuliço nas Escolas, a organização do Festival preparou um agendamento especial para que estudantes de 11 escolas particulares e públicas de Cuiabá assistam gratuitamente aos espetáculos entre os dias 6 e 9 de junho. As apresentações serão realizadas no Teatro da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e no Sesc Arsenal, nos dois períodos.

O Festival - O 1º Festival Nacional de Teatro de Cuiabá acontecerá entre 3 e 10 de junho e aborda o conceito “Diversidade e Descentralização” para envolver todas as classes através de ações nas comunidades, escolas e centros, assim como a diversidade cultural e de espaços, a fim de gerar público consumidor de cultura, tão necessária para a formação de pessoas e identidade da sociedade.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:52 Depoimento tem teclado Quebrado e fio queimado
18:52 Empresa Boeing fecha termo de compra
18:52 Michel Temer sai em defesa de Dilma
18:51 Bolsonaro pede "disciplina" e "hierarquia"
18:51 Réver se aproxima de retorno


18:50 Timão se reforça para brigar por títulos
18:49 Oitavas terão duelos entre PSG e Manchester United
18:49 Felipe Melo ignora interesse do Fla
18:48 São Paulo luta para manter Hudson
18:48 Dourado não descarta deixar o Inter
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018