Sábado, 15 de junho de 2019 Edição nº 11333 01/10/2005  










DIVERSIFICAÇÃO Anterior | Índice | Próxima

Refrigerantes Marajá é a única de MT a exportar seus produtos

Da Assessoria

Genuinamente mato-grossense, a empresa de Refrigerantes Marajá Ltda está conquistando o mercado internacional com vários produtos comercializados nos Estados Unidos. A empresa está estabelecendo também negociações com África, Itália e França. A Bolívia é um grande cliente da empresa, em função do favorecimento geográfico com o Estado. No setor de bebidas, a Marajá é a única de Mato Grosso que exporta seus produtos.

De acordo com o presidente da Marajá, Cláudio Bruehmueller, os volumes de exportação ainda não são significativos, mas a empresa deve alcançar até o final do ano valores da ordem de US$ 200 mil. “Estamos desenvolvendo negócios e temos perspectivas de comercialização de nossos produtos em todos os países”, comemora.

Como entrave no processo de importação e exportação de produtos em âmbito geral, o presidente destaca a burocracia como um fator negativo. “O fortalecimento do comércio está justamente nas relações de compra e venda, independente do produto segmentado. O processo de importação ainda hoje é mais burocratizado, se comparado à exportação”, lamenta Bruehmueller.

Os refrigerantes Marajá são produzidos, embalados e distribuídos seguindo rigorosas normas de controle de qualidade. À base de sucos e de extratos naturais, as matérias-primas são fornecidas pelas melhores empresas e que atendem aos rígidos padrões internacionais. A água, como principal componente dos refrigerantes, é proveniente de fontes subterrâneas e passa por completo tratamento de filtração e purificação.

ESTADOS - Em Mato Grosso, atualmente, a Marajá ocupa a segunda colocação no quesito comercialização do produto. Estabelecida no município de Várzea Grande há 25 anos, a empresa gera 220 empregos diretos e 300 indiretos. Atualmente existem 45 distribuidores edificados nos estados do Pará, Acre, Rondônia e Amazonas, que comercializam exclusivamente os produtos Marajá.

Contribuindo de forma significativa para o desenvolvimento de Mato Grosso, a empresa de refrigerantes deverá atingir no final deste ano a marca de R$ 16 milhões em recolhimentos de impostos (municipal, estadual e federal) e contribuições previdenciárias.

RECONHECIMENTO - Em 2005 a Marajá conquistou a segunda colocação no Prêmio Sesi no quesito “Qualidade de Trabalho”. No ano passado a empresa ficou com a primeira colocação. “Primamos tanto pela qualidade do nosso produto quanto de nossos profissionais, por isso mesmo mantemos vários incentivos na valorização dos nossos servidores”, justifica o presidente.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




06:12 Alento na segurança
06:11
06:10 Bandidos na TV conta o caso do apresentador acusado de encomendar mortes por audiência
06:09 Do cinema para os palcos: Loucos de Amor estreia neste final de semana
06:05 Lula põe em dúvida facada em Bolsonaro


06:04 Morre aos 76 anos o jornalista Clóvis Rossi
06:03 Maia diz que governo é usina de crises
06:00 Após cortes, Copa América começa com problemas
06:00 Toronto Raptors conquista NBA pela 1ª vez
05:59 Messi vira pavão e tenta título inédito
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018