Sábado, 23 de agosto de 2014 Edição nº 11226 28/05/2005  










ALTO ARAGUAIAAnterior | Índice | Próxima

Acidente com avião mata uma pessoa

MARIA ANGÉLICA OLIVEIRA
Da Reportagem

Um avião monomotor caiu ontem de manhã na BR-364, próximo ao município de Alto Araguaia (426 km de Cuiabá). O piloto do avião, o fiscal aposentado Caio Hugueney Filho, de 66 anos, morreu na hora. O passageiro, Diego Borges de Oliveira, de 21 anos, está internado em estado grave em um hospital de Goiânia. Esse é o quinto acidente aeronáutico registrado desde o início do ano em Mato Grosso. Quatro com vítimas fatais.

O avião Cessna 140 PT AHZ caiu por volta das 10 horas, após levantar vôo no aeroporto municipal da cidade. A queda ocorreu perto do posto fiscal da Secretaria de Fazenda, que fica a cinco quilômetros de Alto Araguaia, às margens da BR.

Há relatos de que o motor teria feito um barulho antes do avião cair. “Ele tentou fazer um pouso de emergência e não conseguiu. Disseram que para não bater em uma carreta, ele desviou, perdeu o controle e caiu de bico na pista”, relatou o inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Vanderlei Luís Marques.

De acordo com o inspetor, as vítimas ficaram presas nas ferragens. Diego, que é filho do secretário de Obras do município, Gildésio Borges, teria batido a cabeça na parte interna da aeronave. “Ficou vazando gasolina, foi um perigo”, contou.

O avião, de propriedade do fazendeiro Leonardo Subtil de Almeida, ficou praticamente destruído. Ainda segundo informações da PRF, o piloto tinha 40 anos de brevê.

O delegado Eduardo Martins da Silva abriu um inquérito para investigar a queda do avião. A investigação deve ser concluída dentro de 30 dias.

Técnicos do Instituto de Criminalística de Rondonópolis fizeram perícia nas ferragens. O chefe da Seção de Investigação da Aeronaútica, major Sérgio Alexandre Rau, irá até a cidade, juntamente com um mecânico, para iniciar as investigações. Pelo telefone, ele disse já estar coletando informações como documentação do piloto e da aeronave. Dentre os Estados atendidos pelo 6º Serviço Regional de Aviação Civil (Serac 6), do Ministério da Aeronáutica, Mato Grosso foi o único a registrar acidentes com vítimas fatais este ano. O Serac 6 é responsável por apurar as causas de acidentes aeronáuticos ocorridos em Mato Grosso do Sul, Tocantins, Distrito Federal e Goiás.

A primeira morte registrada no ano em decorrência da queda de um avião aconteceu no dia 14 de fevereiro, em Tapurah. Um avião agrícola fez uma manobra arriscada, voando baixo, perdeu o controle, caiu e pegou fogo. O piloto e o passageiro morreram.

No dia 19 de março, um casal morreu após a queda de um monomotor na região de Pedra Preta. Suspeita-se que o mau tempo tenha ocasionado o acidente. Em abril, a queda do helicóptero Águia Uno, na Serra de São Vicente, matou três militares.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto

21:00 Audiências serão realizadas hoje
20:59 Trote coloca caloura em coma
20:59 Número de alunos aumenta em 55%
20:59 Várzea Grande na contramão do Estado
20:58 Pastoral e MST repudiam e exigem apuração dos crimes


20:58 Mãe pode ter escondido a gravidez
20:57 Um trote a cada minuto
20:57 Incidência aumenta 65% no Estado
20:55 Candidatos disputam prefeitos
20:55 Deputados têm programas suspensos
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2012