Quinta feira, 23 de janeiro de 2020 Edição nº 9659 12/07/2000  










TREINAMENTOAnterior | Índice | Próxima

Metade dos juízes é inexperiente

Falta de experiência eleitoral dos magistrados e complexidade do pleito eletrônico preocupam TRE

ANDERSON PINHO
Da Reportagem

Pelo menos metade dos 60 juízes eleitorais existentes em Mato Grosso vai coordenar pela primeira vez uma eleição. A falta de experiência de muitos deles, aliada a complexidade do período, está levando o Tribunal Regional Eleitoral a dar uma atenção especial aos juízes novatos.

A realização de reuniões freqüentes e o esclarecimento de dúvidas estão entre os encaminhamentos tomados pelo TRE desde o início deste ano. A presidente da Comissão de Acompanhamento e Treinamento de Eleitores do TRE, juíza Maria Aparecida Ribeiro, manifestou preocupação quanto ao fato.

De acordo com ela, trata-se de uma eleição atípica, totalmente informatizada, com reeleição para prefeito e vereador. Outro ponto destacado pela presidente é o fato de que apenas 30% do eleitorado mato-grossense estão familiarizados com a urna eletrônica.

"Se o juiz demonstrar inexperiência e insegurança ao conduzir o processo eleitoral na sua zona de atuação, o que vai ser do eleitor, também inseguro e inexperiente?", indagou a magistrada.

Para ela, a condução de um trabalho eficiente pelo TRE vai depender basicamente do treinamento oferecido a cerca de 1 milhão de eleitores e também as 35 mil pessoas que serão convocadas pela Justiça Eleitoral para trabalhar no dia da eleição.

O juiz Marcos Faleiras da Silva ocupou o cargo em março do ano passado e é o mais jovem magistrado atuando na Justiça Eleitoral em Mato Grosso. Com 24 anos de idade, ele é responsável pela 11ª Zona - município de Alto Garças - onde estão registrados cadastrados 5.361 eleitores.

Para Faleiras, o maior desafio neste pleito de primeiro de outubro será popularizar a urna eletrônica, principalmente entre as pessoas mais humildes. "Há quatro meses, quando iniciamos os treinamentos, notamos que muitos eleitores têm medo ou receio da urna eletrônica. Os jovens aprendem com maior facilidade", disse.

Lá, de acordo com o juiz, poderá haver reeleição. Dois candidatos disputam a prefeitura e 30 a vereador. Faleiras salientou que um fator que irá contribuir com o processo é localização das seções, todas na sede do cidade, o que facilita a fiscalização e distribuição de urnas.

Outro jovem magistrado é o juiz Lídio Modesto da Silva Filho, 28 anos, da 2ª Zona Eleitoral, que engloba os municípios de Guiratinga (10.200 eleitores) e Tesouro (3 mil eleitores). Em poucos dias em que a propaganda eleitoral foi autorizada, já recebeu cinco denúncias de irregularidades e cinco pedidos de impugnação de candidaturas.

"Acredito que esta será uma das eleições mais disputadas nos dois municípios. Apesar de tudo, ela reúne condições para um trabalho ágil e rápida", comentou.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




21:53 Candidata é forçada a fazer pausa
21:53 Distância de seções em uma mesma zona podem atrapalhar
21:52 Em Barra, o treinamento será intensificado
21:52 Encontro busca capacitação dos magistrados
21:51 Metade dos juízes é inexperiente


21:51 Governo retira o projeto do gás
21:50 Oposição lançará na Sexta seus candidatos a vereador e prefeito de B. do Garças
21:49 Tucano opta por marketing dos profissionais de casa
21:49 França exclui Dante da sua campanha
21:28 Processos estão se acelerando no Araguaia
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018