NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 04 de Agosto de 2020
CIDADES
Terça-feira, 13 de Março de 2018, 08h:44

PREJUÍZO

Vítima de obra do VLT quer indenização de R$ 724 mil

Uma vítima de obra do Veículo Leve sobre Trilhos quer uma indenização de R$ 724 mil após cair em uma vala aberta por ocasião da realização da obra. S.R.S trafegava na avenida João Ponce de Arruda, em Várzea Grande, quando o acidente aconteceu. O pedido de reparação pelos danos sofridos é contra o Governo do Estado e de construtoras que compõem o Consórcio VLT Cuiabá/Várzea Grande, construtoras CR Almeida, CAF Brasil Indústria e Comércio S/A, Santa Barbara Construções S/A, Magna Engenharia Ltda e Astep Engenharia Ltda. O acidente ocorreu em 2014. Na ação a vítima alega o acidente aconteceu devido a falha na sinalização das interdições e intervenções e afirma a negligência da concessionária. Citada, a Procuradoria Geral do Estado de Mato Grosso apresentou contestação arguindo preliminar de ilegitimidade passiva ad causam e a denunciação à lide da Engemat e Atrativa Engenharia Ltda. A PGE/MT argumenta não ser concessionário, permissionário ou autorizatário de serviço público. Já as construtoras pugnaram pela produção de prova pericial, testemunhal e depoimento do autor da ação. No caso o juiz da Vara Especializada de Fazenda Pública de Várzea Grande, Alexandre Elias Filho afirma que o pedido do Estado não deve prosperar, uma vez que a cláusula sétima do referido contrato, refere-se às obrigações da contratada, neste caso, o Consórcio VLT. No mesmo contrato, a cláusula sexta, refere-se à fiscalização da obra por parte da contratante, neste caso, o Estado de Mato Grosso, sendo para tanto, órgão representante da contratante, com atribuições delegadas em ato administrativo específico e, sem prejuízo da contratação de terceiros, podendo ainda, agir, decidir, certificar, transmitir ordem e instruções por escrito, autorizar o início das obras e outras atribuições. (AA)

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL