NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020
CIDADES
Quinta-feira, 09 de Julho de 2020, 00h:00

COVID-19

Taxa de contágio segue fora de controle em Cuiabá

Reprodução acima de 1 significam que a disseminação da Covid-19 está descontrolada, não sendo possível rastrear com precisão o caminho do vírus

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

Em meio a expectativa de reabertura do comércio após 14 dias de quarentena coletiva obrigatória determinada pelo Poder Judiciário, dados epidemiológicos mostram que a taxa de contágio (Rt) da Covid-19 está fora de controle, em Cuiabá. Divulgado semanalmente pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o informe epidemiológico aponta que na última semana (27ª), entre 28 de junho a 04 de julho, o Rt foi de 1,41, superior ao período anterior (26ª), quando a reprodução do vírus foi de 1,26, indicando aumento da dispersão da epidemia na Capital.

Taxas acima de 1 significam que a disseminação da Covid-19 está descontrolada, não sendo possível rastrear com precisão o caminho do vírus. A elaboração do informe conta com apoio de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). O objetivo é monitorar o padrão de morbidade e mortalidade e descrever as características clínicas e epidemiológicas dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) pelo coronavírus-2019 em residentes na cidade. O último levantamento consta as informações do período de 14 de março a 04 de julho deste ano.

Segundo especialistas, somente se o Rt for menor do que 1, a epidemia irá diminuir de tamanho até ser eliminada. Também ressaltam que é mais fácil identificar o auge de uma pandemia quando já passamos dela. Mas, a queda não pode ser pontual. Deve se manter por pelo menos duas semanas. O levantamento pontua ainda que desde a confirmação do primeiro caso da Covid-19, a Capital não apresenta atenuação no crescimento de casos e mortes, tendo o aumento mais acentuado, principalmente das mortes nas últimas semanas.

Dentre os principais destaques da 27ª semana epidemiológica (21 a 04 de julho), o levantamento aponta que neste período foram registrados 4.755 casos moradores da capital, sendo 3.824 em monitoramento, 700 (14,7%) recuperados e 231(4,9%) mortes. Os residentes representam 23,5% dos casos de Covid-19 de Mato Grosso. Já entre os pacientes internados, cerca da metade dos infectados ocupou leito de unidade de terapia intensiva (UTI).

Na última semana também houve um crescimento de 1.361 (40,1%) de casos confirmados de Covid-19 em residentes e foram 81 óbitos com aumento de cerca de 54%, cerca de 12 mortes ao dia. Até 04 de julho, foram notificados 7.155 casos suspeitos de SRAG, 1.900 casos nesta última semana, apontando para o aumento de cerca de 36%, ainda mais elevado que a semana anterior (33%). “Todos os casos suspeitos foram investigados e entre eles, 765 (10,7%) aguardam o resultado do exame para confirmação ou não de Covid-19”, aponta.

Já a taxa de incidência cresceu consideravelmente atingido 774,2 casos para cada grupo de 100.000 habitantes, quando comparada com a da semana passada, que era de 552,6/100 mil pessoas. Também se mantendo mais elevada que a taxa estadual que é de 585,1/100.000 indivíduos, porém com aumento proporcional pouco menor, tendo em vista que no estado o crescimento, na última semana, foi de 43,1% e na capital, 40,1%. ‘Tais informações sobre a incidência reforçam sobre a manutenção do processo de interiorização dos casos de Covid-19 e o crescimento mais acentuado nos municípios do interior de Mato Grosso”, avalia.

Desde a notificação do primeiro óbito em 15 de abril até 04 de julho foram registrados 350 óbitos em Cuiabá, sendo 231 óbitos em residentes na capital, resultando em taxa de letalidade de 4,86%, mais alta que a de Mato Grosso (3,81%) e ainda mais elevada que a estimada para o país (1,15%). Do total de óbitos em residentes, 81 ocorreram nesta última semana, com cerca de 12 óbitos ao dia. O número total de casos de Covid-19 em Cuiabá deverá continuar em crescimento nesta próxima semana alcançando 5.903 o fim desta semana, considerando que não haja alteração referente as medidas de controle. “Ressaltamos que somente se o Rt se manter menor do que 1 por algumas semanas a epidemia irá diminuir de tamanho até ser eliminada ao longo do tempo”, reforça a SMS no documento.

QUARENTENA – Hoje (09), encerra o período de quarentena decretado em Cuiabá e Várzea Grande. Porém, O Ministério Público de Mato Grosso requereu ao Poder Judiciário que mantenha os efeitos da decisão que garante o funcionamento apenas dos serviços essenciais nas duas cidades por, pelo menos, mais 14 dias. O requerimento foi protocolado na terça-feira (07) pela 7ª Promotoria de Justiça Cível do Núcleo de Defesa da Cidadania da Capital.

No pedido, o promotor de Justiça Alexandre de Matos Guedes destaca que os municípios da área metropolitana da Capital ainda estão em situação de risco considerada “muito alta”. Alerta ainda que o mesmo documento demonstra que o índice de ocupação de leitos de UTI estava na faixa dos 93%. Além disso, chama a atenção para a fila de pessoas à espera desse tipo de atendimento sem qualquer acesso à vaga, “ainda que por ordens judiciais, em virtude do exaurimento do sistema, não se podendo recorrer a leitos privados, igualmente esgotados”.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL