NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 04 de Agosto de 2020
CIDADES
Domingo, 12 de Julho de 2020, 10h:31

SISTEMA PÚBLICO

MT recebe oito tipos de remédios para uso em UTI

Para o Estado, foram oito tipos de produtos utilizados na intubação de pacientes com Covid-19

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem
Divulgação
Para Mato Grosso, foram oito tipos de medicamentos usados em UTI

Por conta da pandemia da Covid-19, existe uma grande procura e, consequente, falta de muitos medicamentos para tratamento da doença, além de uma excessiva elevação de todos os preços.

No país, o risco de desabastecimento é real e gravíssimo. Por isso, o Governo Federal tem sido acionado há vários dias por todos os Estados para liberar processo de aquisição dos produtos.

Na semana passada, o Ministério da Saúde informou que realiza a distribuição de medicamentos usados para intubação, que estavam com estoques reduzidos em várias unidades da Federação.

Para Mato Grosso, foram oito tipos de produtos, sendo cisatracúrio 2 mg/ml, dexmedetomidina de 100mcg/ml e de 50mg/ml, fentanila, citrato 0,05 mg/mL, midazolam 5 mg/ml, propofol 10 mg/ml emulsão injetável e rocurônio.

Em nível nacional, foram 806 mil unidades já entregues em nível nacional para o atendimento emergencial das demandas da rede pública de estados e municípios.

Até o momento, segundo o MS, foram requisitados administrativamente 21 remédios que estão sendo recebidos e distribuídos pelo Ministério da Saúde conforme o levantamento diário.

Desde o dia 6 de julho, foram recebidos e enviados aos estados oito medicamentos.

O órgão de saúde federal reforça, ainda, que diante do panorama emergencial, a pasta tem realizado diariamente um levantamento dos estados e municípios que estão com os níveis de estoques zerados ou muito baixos, para fazer a distribuição dos remédios, atendendo emergencialmente as necessidades de todas as localidades.

Além disso, segundo o MS, os Planos de Contingência dos estados devem considerar as necessidades das cidades do interior, de forma que atendam a todos os hospitais.

Ao mesmo tempo, foi aberto um processo de pregão via Sistema de Registro de Preços (SRP). A intenção é proporcionar uma economia em escala e, desta forma, possibilitar a adesão de estados e municípios. Até esta quinta-feira (09), 19 estados e sete capitais aderiram como coparticipantes.

Além de Mato Grosso, as demais unidades da Federação que aderiram ao processão são Rondônia, Ceará, Santa Catarina, Goiás, Bahia, Tocantins, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Distrito Federal, Maranhão, Espírito Santo, Amazonas, Alagoas, Piauí, Rio Grande do Sul, Roraima e Sergipe. Entre as capitais está Cuiabá.

A adesão por estados e municípios pode ser realizada até a próxima segunda-feira (13).

Após este prazo serão identificados os interessados em fornecer os insumos e quem aderiu à modalidade poderá realizar a aquisição dos medicamentos. De acordo com o secretário-executivo, Elcio Franco, todo o processo deverá levar cerca de 15 dias, após o encerramento do prazo de adesão.

“Algumas localidades ainda estão resolvendo pendências burocráticas para aderirem ao pregão. É importante que façam essa adesão para que possamos mitigar o desabastecimento e acabar com a falta destes medicamentos em todo o país”, ressaltou Elcio Franco.

A terceira ação foi uma cotação para realizar uma compra internacional, por meio da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que teve início em 18 de junho.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL