NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 27 de Fevereiro de 2021
CIDADES
Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2021, 08h:40

VACINAÇÃO A PASSOS LENTOS

MT quer comprar vacina sem interferência do Governo Bolsonaro

Estado recebeu 161.160 doses da Coronavac e da Astrazeneca e, para ampliar a vacinação, negocia a compra de 1,5 milhão

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem
Secom-MT
Até o momento, MT recebeu pouco mais de 161 mil doses da Coronavac e da Astrazeneca.

Mato Grosso é um dos estados brasileiros que se movimentam para tentar adquirir vacinas contra a Covid-19 para a população sem a intermediação do Governo Federal.

Até o momento, o Estado recebeu pouco mais de 161 mil doses da Coronavac e da Astrazeneca.

Os imunizantes já foram distribuídos aos 141 municípios e, por serem poucos, os trabalhadores da Saúde que atuam na linha de frente têm sido priorizados.

Para ampliar a vacinação, o Estado negocia a compra de 1,5 milhão de doses.

“(Ante) ontem mesmo, acabei de enviar mais uma carta pedindo a possibilidade de compra de mais de 1,5 milhão de doses. Estamos na expectativa de alguns desses fornecedores, que têm vacinas aprovadas em diversos países e em diversos organizações internacionais de certificação, uma vez que, segundo a legislação, pode ser utilizado no Brasil. Mas, até agora, não conseguimos, ninguém conseguiu ter êxito neste sentido”, disse o governador Mauro Mendes (DEM).

A informação foi dada no Centro de Triagem para Covid-19, durante o anúncio da disponibilização de testes com pesquisa de antígeno, considerados mais eficazes.

Instalado há seis meses na Arena Pantanal, em Cuiabá, o centro completou a marca de 100 mil pessoas atendidas e passa a substituir os testes rápidos pelos exames com pesquisa de antígeno.

Dentre as tentativas, o Estado já recebeu a negativa oficial da Pfizer e espera uma posição da embaixada da China.

No país, conforme informações do jornal O Globo, gestores de ao menos 15 estados tentam algum tipo de acordo fora do Plano Nacional de Imunização (PNI) para aumentar a oferta de doses, enquanto a União enfrenta dificuldades para sustentar a oferta.

Entre eles, estão Bahia, Piauí, Rio Grande do Sul e o Rio Grande do Norte.

Até o momento, Mato Grosso recebeu do Ministério da Saúde 161.160 mil doses de imunizantes da Coronavac e da Aztrazeneca.

A quantidade é suficiente para imunizar 80% dos servidores da saúde, sendo que faltam 18 mil funcionários do grupo a serem imunizados.

Para se ter ideia, um universo de 841.364 pessoas faz parte das quatro etapas de vacinação, no Estado. Para contemplá-las, são necessárias 1.682.728 doses.

Do total, 192.983 indivíduos integram a primeira etapa de imunização e para a qual são necessárias 385.966 doses.

Na segunda fase, a população alvo é de 304.827 cidadãos, o correspondente a 609.654 doses.

Já a terceira, abrange 263.219 pessoas (526.438 doses) e, a quarta, 80.335 (160.670 doses). 

MERCADO PRIVADO – Na terça-feira (26), a farmacêutica AstraZeneca, que desenvolve uma vacina contra o novo coronavírus em parceria com a Universidade de Oxford, informou que não tem doses disponíveis do imunizante para o mercado privado.

A Pfizer também descartou a possibilidade venda para o setor empresarial.

Isso porque, no momento, todas as doses da vacina estão disponíveis por meio de acordos firmados com governos e organizações multilaterais ao redor do mundo, incluindo da Covax Facility, um consórcio internacional do qual o Brasil faz parte, para garantir a distribuição de vacinas a países mais pobres.

A informação foi dada após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) dizer que apoiaria uma iniciativa de empresários de importar, por conta própria, vacinas contra a Covid-19 para imunizar seus funcionários.

A declaração foi dada durante um seminário sobre investimentos na América Latina.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Qual o melhor modal de transporte público para Cuiabá e VG?
Prefiro o VLT
O BRT é melhor
Nenhum dos dois
Deveriam melhorar o atual sistema de ônibus
PARCIAL