NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 21 de Abril de 2021
CIDADES
Quinta-feira, 08 de Abril de 2021, 00h:00

IMUNIZAÇÃO LENTA

Mendes cobra da Anvisa liberação da vacina Sputnik

Os gestores não descartam recorrer à esfera judicial caso a Anvisa não aprove a importação do imunizante

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, e de outros 11 estados brasileiros interessados em importar a vacina Sputnik V cobram da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a liberação da compra do imunizante russo. A avaliação geral deles é de que a agência está muito apegada a questões burocráticas e travando a compra dos antígenos em um momento de recordes diários de mortes pela Covid-19. O Estado pretende adquirir 1,2 milhão de doses.

“Pedimos a autorização da Anvisa. Por favor, nos ajude! Por favor, o que precisamos fazer? Por favor, se erramos, se falta alguma coisa, nos diga o que fazer? Nos ajude a fazer. Por favor nós precisamos é disso nesse momento. Saber objetivamente o que precisamos fazer para colocar mais essas doses no nossos país. Não é hora de ficar usando o tempo precioso de vocês, da Anvisa, uma importante instituição patrimônio da saúde pública brasileira”, implorou Mendes durante reunião com representantes da Anvisa.

Na oportunidade, o governador lembrou que o imunizante russo já vem sendo usado por outras nações. “Eu só queria dizer isso: nos ajude. O que precisamos fazer para garantir esses 37 milhões de doses da Sputnik que foram comprados pelos governadores. Eu comprei porque vi na mídia internação que tem quase 50 países usando. Compramos, temos o dinheiro para pagar e precisamos disso para salvar vidas no nosso país”, cobrou.

A reunião foi realizada por videoconferência e contou com a participação dos governadores do Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Sergipe. Este são os estados envolvidos no pedido de importação excepcional de um total de 37 milhões de doses da Sputnik. Os gestores afirmaram que não descartam recorrer à esfera judicial caso a Anvisa não aprove a importação da vacina.

Por meio da assessoria de imprensa, a Anvisa afirmou que vai buscar de forma proativa informações que busquem superar aspectos técnicos do pedido de importação da Sputnik feito pelos estados, conforme previsto na Lei 14.124/2021. No encontro, foi feita uma apresentação técnica do cenário nacional e internacional da vacina.

A agência ainda ressaltou que o processo de importação excepcional é mais simples do que a avaliação para o uso emergencial ou para o registro de uma vacina. Os pedidos têm prazo de sete dias úteis para serem avaliado pela Agência. Também foi confirmada o envio de uma equipe à Rússia para inspeção das instalações do fabricante da Sputnik no país de origem. A inspeção não é um pré-requisito para avaliação do pedido de importação dos estados e faz parte do outro processo que trata do uso emergencial da vacina solicitado pela União Química.

Até o momento, Mato Grosso já recebeu do Ministério da Saúde (MS) 561.210 doses de imunizantes contra a Covid-19. Dessas, 288.207 aplicadas, sendo 216.723 referentes a primeira injeção e 71.982 da segunda dose.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você aprova a descentralização da vacinação contra a Covid?
Sim. Já passou da hora
Não. Era melhor só no Centro de Eventos
Ainda está a desejar
O certo é utilizar todos os postos de Saúde
PARCIAL