NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Domingo, 12 de Julho de 2020
CIDADES
Terça-feira, 30 de Junho de 2020, 00h:00

PANDEMIA

Mato Grosso é o epicentro da Covid-19 no centro-oeste

O aumento de pessoas infectadas, consequentemente necessitando de hospitalização, seguiu à flexibilização do isolamento social

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

Mato Grosso apresenta a maior curva de crescimento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Nos últimos dias, o Estado registra crescimento de forma acelerada chegando a atingir a taxa de ocupação de 94,1% dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTIs), o que significa dizer apenas 14 vagas estavam disponíveis e que servem para retaguarda dos infectados hospitalizados nos leitos de enfermarias.

Até ontem pela manhã, eram 14.654 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 556 óbitos. Diante de números como estes, o Estado voltou a ser destaque no programa Fantástico, da Rede Globo, exibido na noite do último domingo (28). O programa mostra que cidades, em diversos cantos do país, recuaram na reabertura de atividades comerciais numa tentativa de conter a alta de casos do novo coronavírus.

Do Estado, foram retratados números do vírus em Cuiabá, classificada como epicentro da epidemia no centro-oeste, no dia 27 de abril, quando ocorreu a reabertura do comércio por determinação do poder público local. Na ocasião, a capital contabilizava 126 registros da doença e apenas uma morte em decorrência da Covid. Atualmente, são 3.570 infectados e 159 óbitos. O crescimento de pessoas infectadas, consequentemente necessitando de hospitalização, seguiu à flexibilização do isolamento social.

Do centro-oeste, o Distrito Federal contabilizava 44.905 infectados e 548 mortes, Goiás registrava até ontem 21.984 casos e 435 óbitos e Mato Grosso do Sul 7.527 casos e 72 mortes, conforme informações do painel do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Vale lembrar que na última semana houve a decisão do juiz José Leite Lindote, da Vara Especializada da Saúde Pública de Várzea Grande, que determinou a quarentena coletiva obrigatória por 15 dias em Cuiabá e Várzea Grande. Para o prefeito Emanuel Pinheiro, a capital fez o seu dever de casa conseguindo achatar a curva de contágio, que poderia estar três ou cinco vezes maior, na sua avaliação. Por isso, recorreu da decisão judicial, o que foi negado. “Não é justo penalizar Cuiabá, trancar a população cuiabana dentro de casa, sem nenhum critério sanitário, critério técnico, e deixar o estado inteiro aberto com a população migrando pra cá”, defende.

Na capital, entre as mortes mais recentes registrada está o pediatra Reinaldo Rodrigues de Oliveira, 73 anos, o segundo médico morto pela doença no estado em um intervalo de uma semana. Em nota, o Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso (CRM-MT) lamentou a morte do profissional e declarou luto na classe médica do estado, em respeito aos familiares e amigos da vítima. Oliveira trabalhou na área pediátrica de Mato Grosso por 35 anos.

Nos últimos meses, apesar de compor o grupo de risco devido à idade, ele atuou na linha de frente de combate ao novo coronavírus. O primeiro médico que morreu após contrair o novo coronavírus foi Agnaldo Cesário da Silva, 53 anos. O óbito dele foi registrado no dia 21 deste mês. Ele trabalhava em um hospital de Lucas do Rio Verde e era especialista em ultrassonografia. Agnaldo da Silva foi um dos pioneiros da medicina no município.

Conforme boletim da Secretaria de Estado de Saúde (Ses-MT) datado do último dia 28, além de Cuiabá, dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19 estão Várzea Grande (1.165), Rondonópolis (1.117), Sorriso (652), Primavera do Leste (580), Tangará da Serra (533), Lucas do Rio Verde (497), Nova Mutum (416), Sinop (378), Campo Verde (331), Pontes e Lacerda (314), Confresa (311), Cáceres (260), Barra do Garças (199), Campo Novo do Parecis (194), Querência (177), Sapezal (158), Alta Floresta (146), Nossa Senhora do Livramento (142) e Jaciara (136).

Dos 14.654 casos confirmados, 8.356 estavam em isolamento domiciliar e 5.144 estão recuperados. Entre confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, 224 estavam internados em UTI e 264 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 94,1% para UTIs e em 32,3% para enfermarias. Segundo boletim da Ses-MT, considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,5% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,5% masculino; além disso, 3.991 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos.

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL