NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 15 de Julho de 2020
CIDADES
Terça-feira, 05 de Janeiro de 2016, 20h:33

CUIABÁ

IML carece de estrutura e pessoal

MARCELO FERRAZ
Da Reportagem
O Instituto de Medicina Legal (IML) de Cuiabá registrou o atendimento de 1.200 corpos somente no ano de 2015. Já em 2014, cerca de 1.400 cadáveres passaram pelos serviços de necropsia que, por sua vez, resultaram em laudos cadavéricos emitidos pela Polícia Científica do órgão. Porém, segundo o diretor metropolitano de Medicina Legal do IML, Dionísio José Andreoni, a instituição passa por sérios problemas para continuar desenvolvendo os trabalhos. A falta de reagentes químicos utilizados em equipamentos de Raio-X e a falta de técnicos são alguns dos problemas frequentemente encontrados no IML. “Há muito tempo que não temos uma reforma para adequar este prédio aos trabalhos desenvolvidos aqui. Hoje estamos atuando com apenas cinco técnicos em necropsia, sendo que o necessário para atender à demanda atual seria, ao menos, 20 técnicos. Além disso, o nosso equipamento de Raio-X está quebrado e isso impossibilita ainda mais o nosso trabalho”, relatou. Por conta da falta de estrutura, materiais e mantimentos, segundo o diretor do IML, o órgão acaba enfrentando inúmeras dificuldades para realizar os serviços do dia-dia no órgão, como a liberação dos corpos para familiares, a realização de exames e outros serviços. BIOMEDICINA – Conforme o diretor do órgão, o IML também desenvolve um projeto de separar os cadáveres que não são reclamados e que atendem os requisitos de liberação, a fim de enviá-los para serem estudados por instituições acadêmicas. Segundo o diretor, esse trabalho é fruto de uma parceria com algumas universidades do Estado e até de outras unidades da federação. Um exemplo disso foi o termo de cooperação com a Faculdade de Ciências Biomédicas, da cidade de Cacoal (RO). O objetivo é fornecer à instituição de ensino cadáveres de pessoas não identificadas, que são levadas para o IML de Mato Grosso e que, normalmente, seriam sepultadas como indigentes. A medida visa a incentivar a formação profissional dos futuros médicos, enfermeiros e legistas, bem como para fomentar o estudo científico. O IML é um órgão público vinculado à Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) e, além realizar as autópsias, também realiza exame de lesões corporais, exame de constatação de embriaguez ou intoxicação por substância de qualquer natureza, exame de constatação de violência sexual, exame de sanidade mental, exame de constatação de idade, exame de constatação de doença sexualmente transmissível, e demais perícias que interessem à Justiça.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL