NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 08 de Agosto de 2020
CIDADES
Quinta-feira, 26 de Julho de 2018, 17h:01

PANTANAL

Entidade internacional deve monitorar onça em Cáceres

A onça-pintada que resolveu aparecer na ilha em frente à Praça Barão, em Cáceres (220 quilômetros de Cuiabá), poderá ser monitorada por uma entidade internacional. A idéia é fazer com que a estada da onça no local seja de absoluta harmonia entre a população e o meio ambiente, unindo a segurança das pessoas à proteção do felino. Há pelo menos uma semana, por conta da presença do felino na ilha, Cáceres, também conhecida como a princesinha do Pantanal, ganhou repercussão nacional. “Não resta dúvidas de que a onça é um grande atrativo que chama a atenção de todos, pois não é comum a forma como ela está aparecendo. Ela é, no momento, um grande cartão de visitas, um ícone do Pantanal que está mostrando Cáceres para o Brasil e para o mundo, e que merece todo nosso respeito, não só agora, mas sempre”, disse o prefeito da cidade, Francis Maris Cruz. Para garantir a segurança de todos, o prefeito tem feito inúmeros contatos com entidades nacionais e internacionais. Uma delas é o Instituto Sustentar de Responsabilidade Socioambiental. “Estou cuidando pessoalmente da situação e obtendo todas as informações possíveis para que tenhamos as melhores soluções. Precisamos evitar que a onça atravesse o rio, temos que evitar acidentes”, afirmou. Para tanto, Francis Maris informou que manteve contato com ecólogo norte-americano Douglas Trent, pesquisador-chefe do projeto “Bichos do Pantanal”, que vive no Brasil há mais de 30 anos, sendo boa parte deste tempo dedicada ao estudo do comportamento das onças. O prefeito informou que é possível controlar o animal através de monitoramento via satélite, o que pode ser feito por meio de uma coleira colocada na onça. “Com esse recurso, o monitoramento saberá o tempo todo a localização da onça, podendo assim evitar que ela atravesse o rio ou chegue perto de locais que coloquem a vida das pessoas e a dela própria em risco”, detalhou. Segundo o prefeito, a fundação americana Jaguar Conservation Fund seria a responsável por inserir a coleira no animal. Além do “Sustentar”, também farão parte da ação, o Instituto Onça-Pintada, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros. Por precaução, placas de alerta para a presença da onça estão sendo instaladas ao longo da baía, na região onde o animal resolveu fazer morada, ou, no mínimo, tirar umas férias, conforme a prefeitura.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL