NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
CIDADES
Segunda-feira, 12 de Junho de 2017, 19h:50

COLETA DE LIXO

Empresa desiste de coletar lixo

Sem aumento pelo serviço, Ecopav desiste de fazer a coleta; Locar assumirá o serviço em 30 dias

ALINE ALMEIDA
Da Reportagem
A Ecopav Soluções Urbanas, empresa responsável pela coleta de lixo, decidiu rescindir, de forma amigável, o contrato firmado com a prefeitura da capital. A empresa, que presta serviço na capital desde 2012, alega que a falta de realinhamento financeiro está inviabilizando a continuidade da prestação dos serviços. O pedido de rescisão foi feito no dia 8 de junho. Desta forma, a empresa Locar, que foi a segunda colocada no certame de 2012, deve assumir o serviço. De acordo com o prefeito Emanuel Pinheiro, a Ecopav pediu o realinhamento na gestão anterior. O contrato de R$ 1,6 milhão mensal passaria para R$ 1,9 milhão, aumento de R$ 332 mil ao mês. Com o reajuste, de janeiro a outubro deste ano (quando o contrato vence), a prefeitura teria que desembolsar R$ 2,9 milhões a mais. “Não tinha como dar um realinhamento deste sendo que a qualidade do serviço caiu e ainda estamos a quatro meses de vencer o contrato. Não posso, em virtude dos erros de outra gestão, onerar os cofres públicos. Fizemos a nossa proposta, a empresa entendeu como inviável e decidiu rescindir o contrato de forma amigável, isso no último dia 8, com 30 dias para transição”, disse o prefeito. Emanuel confirmou que uma proposta foi feita à empresa, oferecendo reajuste de 4%, o que elevaria o contrato para R$ 1,7 milhão por mês. Como a empresa não aceitou, Pinheiro tinha duas alternativas: contratar uma empresa de forma emergencial até o término do contrato da Ecopav ou chamar a segunda colocada do certame anterior. “A segunda colocada Locar aceitou concluir estes quatro últimos meses pelo valor apresentado pela prefeitura, com reajuste dos 4%”, confirma Pinheiro. Mas resta ainda dúvida se a Locar terá condições de fazer o serviço em Cuiabá. A empresa já atua em Várzea Grande com quase o mesmo valor do contrato e com uma frota muito pequena de caminhões. Na cidade vizinha é comum ter problemas com a coleta de lixo. De acordo com Emanuel Pinheiro, a empresa deve dar todas as garantias de que vai cumprir o contrato. Se restarem dúvidas, o prefeito confirma que tem como opção chamar a terceira colocada ou até fazer um contrato emergencial. A empresa que vai ficar responsável pela coleta das 580 toneladas diárias de lixo em Cuiabá deve, segundo Emanuel, entrar já no dia 8 de julho com 30 caminhões. Também deverá garantir os postos aos 300 funcionários que hoje atuam pela Ecopav. Problemas - Desde o início do ano a cidade tem enfrentado problemas com a coleta de lixo. A prefeitura alega que mesmo assim manteve os pagamentos em dia e até cedeu 15 caminhões para que o serviço fosse feito. Em ofício, a Ecopav alega que no decorrer dos serviços, mesmo com reajustes, não foi possível restabelecer o equilíbrio financeiro. A empresa confirma que os serviços aumentaram e os quilômetros percorridos também, além de aumento de 20% de horas trabalhadas para manter a normalidade da coleta. Sem reequilíbrio por parte da prefeitura, a situação foi se agravando e a coleta se tornando inviável. A empresa confirmou que se a situação assim continuasse, as perdas seriam maiores e as despesas também. “Por todo o exposto, solicitamos o encerramento antecipado do referido contrato”, confirma a empresa em ofício.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL