NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020
CIDADES
Sábado, 29 de Fevereiro de 2020, 17h:58

CORONAVÍRUS

Em MT, monitorado é hostilizado e OMS eleva risco de epidemia

Arquivo/DC

A6-B.jpg

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou para "muito alto", o maior possível, o risco mundial da epidemia de coronavírus (Covid-19). Ontem (28), a agência de Saúde da Organização das Nações Unidas (ONU) disse que há, além de China, casos registrados da doença em outros 49 países. Em Mato Grosso, a Secretaria Estadual de Saúde (Ses) acompanha duas pessoas que apresentaram sintomas semelhantes aos da doença.

No Estado, os monitorados são residentes dos municípios de Glória D’Oeste (300 quilômetros de Cuiabá) e Alto Taquari (480 quilômetros da capital). Neste último caso, mesmo sem a confirmação da contaminação, o paciente que esteve recentemente na Itália vem sendo hostilizado nas redes sociais, com comentários, do tipo “irresponsável este sujeito, mesmo sabendo que estava com todos os sintomas do coronavírus não usou máscara” ou “abate e queima o cara para o vírus não espalhar”. Além disso, no município, as farmácias tiveram os estoques de máscaras descartáveis e álcool em gel esgotados.

De acordo com o órgão estadual de saúde, imediatamente foram acionados os serviços de saúde locais para o monitoramento e a tomada de medidas que envolvem cuidados clínicos, investigação e orientações. Tais condutas seguem o protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde para o Covid-19, que visa à proteção individual e coletiva”, disse por meio da assessoria de imprensa.

A Ses destacou ainda que, com o decreto de emergência de saúde pública de interesse nacional para o Covid-19, as ações que envolvem qualquer caso de Síndrome Gripal devem ser priorizadas e todas as condutas protocolares devem ser rigorosamente seguidas no sentido de garantir o contingenciamento do risco de disseminação do vírus.

O órgão estadual ainda reforça que todo caso suspeito, após a notificação do caso no sistema de informação pelo serviço, é enviado ao Ministério da Saúde que avalia e declara se o caso é suspeito ou não. No Estado, o acompanhamento de possíveis casos da doença é feito por meio do Centro de Operações em Emergência a Saúde Pública para o Covid-19.

Já a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Alto Taquari informou que o paciente se enquadra nas condições para ser definido como suspeito. Entre esses sintomas, a nota cita febre e pelo menos um sinal respiratório, como tosse e dificuldade de respirar, bem como histórico de viagem para área com transmissão local, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais e sintomas.

“Considerando tal situação, as equipes de saúde e vigilância epidemiológica do município, bem como qualquer serviço de saúde, estão alertas aos casos de pessoas com sintomatologia respiratória. Casos suspeitos ou confirmados para coronavírus que não necessitam de hospitalização, poderão manter isolamento domiciliar e acompanhamento/investigação pela equipe de saúde”, informa a SMS na nota.

O órgão municipal garantiu ainda que vem garantindo toda assistência, orientação para controle da infecção, prevenção e transmissão para contatos e sinais de alerta para possíveis complicações do quadro do paciente, que ao menor sinal, deverá retornar e ser hospitalizado imediatamente. “Os resultados para este caso, deverão sair em até quatro dias já que o material coletado foi enviado à Cuiabá, para nosso laboratório referência”, informou.

Reforçou ainda que todas as medidas adotadas são conforme protocolos do Ministério da Saúde, OMS e Escritório Regional de Saúde. “A Defesa Civil do Estado já se colocou à disposição diante da situação, caso seja eventualmente necessária sua intervenção”, frisou. “Desde já orientamos que a população intensifique as medidas preventivas já que não existe medicamento ou vacina específica para o vírus, ou seja, se tossir ou espirrar, cobrir o nariz e a boca com cotovelo flexionado ou lenço de papel; utilizar lenço descartável para higiene nasal (descartar imediatamente após o uso, realizar a higiene das mãos; evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca”, orienta. Na nota, o município destaca também que os profissionais de saúde ou os serviços de saúde brasileiros podem determinar ações de prevenção e controle mais rigorosas que as definidas até agora pela OMS, a partir de uma avaliação caso a caso.

O Brasil já conta com um caso confirmado da doença e, até a última quinta-feira (27), monitorava outros 132 casos suspeitos de coronavírus. Conforme o MS, os dados demonstram o aumento da sensibilidade da vigilância da rede pública de saúde devido à inclusão de 15 países, além da China, que apresentam transmissão ativa do coronavírus. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL