NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 08 de Agosto de 2020
CIDADES
Sábado, 11 de Julho de 2020, 16h:10

PANDEMIA NO ESTADO

Coronavírus assusta população de pequenos municípios em MT

A doença avança também sobre as menores cidades, à exceção de uma, causando mortes e infectando moradores

EDUARDO GOMES
Da Reportagem
Divulgação
A taxa de ocupação está em 82,26% para UTIs, segundo a Saúde Pública

Com 1.026 óbitos, Mato Grosso é o 14º Estado em mortos pelo coronavírus. Em números absolutos, está distante das regiões mais atingidas pela doença no país.

Porém, quando observada internamente, a pandemia preocupa autoridades e assusta a população, por conta do perfil populacional mato-grossense caracterizado por pequenos municípios.

Para se entender melhor, basta observar que o número de vítimas fatais é mais do que a população de 935 habitantes do menor município do Estado, Araguainha (460 km a Leste de Cuiabá), na divisa com Goiás.

A frieza da estatística da pandemia, apresentada diariamente pelo boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde, mostra onde e quantos o coronavírus matou e contamina.

Somente à título comparativo, seria como se a doença tivesse dizimado uma população igual à de Araguainha, ou que os 27.636 infectados fossem os residentes numa cidade do tamanho de Vila Rica, no Vale do Araguaia, divisa com o Pará, que tem 26.037 habitantes.

Em Araguainha, todos se conhecem e a cidade em peso lamenta a primeira contaminação de um morador.

O prefeito Silvinho Morais (DEM) tenta blindar a população contra a pandemia, mas a missão é impossível por duas razões: primeiro, a rodovia MT-100, que liga Barra do Garças a Alto Araguaia, cruza a área urbana; e segundo, porque moradores no município trabalham em empresas ligadas ao terminal ferroviário em Alto Araguaia e passam os finais de semana com a família.

Em Alto Araguaia (419 km ao Sul da Capital), a incidência da doença é considerada alta.

O fato de o município ser pequeno não o isola da pandemia. Exemplo disso aconteceu em Ponte Branca (491 km a Leste de Cuiabá), que tem 1.576 habitantes e faz limite com Araguainha.

Na cidade, o ex-prefeito Sandoval Nogueira, o seo Sandu, 82 anos, morreu em 10 de maio, vítima do coronavírus, numa unidade de terapia intensiva do Hospital Municipal Milton Morbeck de Barra do Garças.

Além de Ponte Branca, a doença também causou mortes em outros pequenos municípios de um grupo de 34 que esteve na mira da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Pacto Federativo, apresentada no final do ano passado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Essa PEC, dentre outras propostas, sugeria a extinção de municípios com população inferior a cinco mil habitantes.

A reação do Congresso Nacional foi forte e Bolsonaro recuou. Nesse grupo, Nova Santa Helena registra três óbitos; São José do Povo, dois; e Santo Afonso, Vale de São Domingos, Santo Antônio do Leste, Canabrava do Norte, São Pedro da Cipa, Nova Guarita, Porto Estrela e Figueirópolis D’Oeste, um cada.  

Desse grupo de 34 municípios, somente Glória D’Oeste, com 3.016 residentes, na faixa de fronteira, não foi atingido pela doença.

Entre eles, há algo em comum: falta de estrutura hospitalar, e seus pacientes são encaminhados ao hospital regional mais próximo.

Araguainha é referenciada pelo Hospital Regional Irmã Elza Giovanella, em Rondonópolis (212 km ao Sul da Capital), distante 250 quilômetros.

Leia mais sobre o assunto:

Mortes por Covid-9 em MT superam população de cidade


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL