NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 24 de Outubro de 2020
CIDADES
Quarta-feira, 12 de Fevereiro de 2020, 16h:24

EDUCAÇÃO

Contra mudança, estudantes ocupam Escola Nilo Póvoas

No entanto, a Seduc afirmou que a decisão tomada continua firme

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

Aproximadamente 50 alunos ocuparam, no fim da tarde da última segunda-feira (10), o prédio da Escola Estadual Nilo Póvoas, que fica no Bairro Bandeirantes, em Cuiabá. Eles protestam contra o fechamento da unidade escolar que atende o ensino médio em tempo integral e funciona há 50 anos. Em frente ao prédio, os manifestantes fixaram faixas com dizeres como “Contra os cortes na educação”, “Ocupado” e “#Nilo vivo”.
Os estudantes prometem ficar no local até que a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) reveja a decisão. Enquanto isso, os profissionais do colégio não conseguem adentrar no espaço, que se encontra com os portões trancados. Porém, a Seduc afirmou, por meio de nota, que a decisão tomada continua firme, pois “o objetivo é transformar o prédio no Centro de Referência em Educação Inclusiva Nilo Póvoas, uma ação estratégica de gestão, com foco na melhor ocupação dos prédios públicos escolares e aplicação dos recursos”.
O órgão estadual informou que os 126 alunos matriculados do 1º ao 3º ano do ensino médio integral, dos quais 32 finalizaram o 3º ano no dia 10 de março de 2020, e 94 alunos permanecerão nos 1º e 2º anos. “Esses alunos têm a opção de serem remanejados, sem prejuízo pedagógico, para a Escola Antônio Epaminondas, localizada no Bairro Lixeira, ou outra unidade educacional que também atende em tempo integral, entre elas a EE José de Mesquita, no Bairro Porto, EE Padre João Panarotto, no CPA IV, ou Professor Rafael Rueda, Bairro Pedra 90, que também atendem em período integral”, destacou.
Segundo a Seduc, a medida faz parte de um processo de reordenamento da rede estadual, visando otimizar os recursos financeiros, potencializar os espaços, melhorar a estrutura física das unidades e a demanda do atendimento aos alunos. “Os profissionais efetivos da EE Nilo Póvoas também não terão nenhum prejuízo, visto que que já estão sendo direcionados para a EE Antônio Epaminondas e os temporários já fizeram a opção para atuar em outras unidades educacionais”, frisou. “O prédio que abriga a Escola Nilo Póvoas possui 18 salas de aula e capacidade para atender 1.600 alunos em três turnos ou 1.080 alunos no período diurno, no entanto, finalizou o ano letivo com 126 alunos”, reforçou.
Ainda assim, a mudança não tem apoio da comunidade escolar e, por isso, os professores e alunos têm ido para as ruas da capital mostrar a insatisfação contra a transferência e pedir apoio da população. No início deste mês, por exemplo, um grupo protestou em frente à sede do órgão estadual, localizado no Centro Político Administrativo (CPA). Em um comunicado distribuído à população, os estudantes diziam “clamar por justiça”.
“Querem fechar nossa escola, que neste ano de 2020, completa 50 anos, ou seja, meio século de existência e querem matar essa história bonita da Escola Estadual Prof. Nilo Póvoas”, diziam. Eles também distribuíram panfletos pedindo apoio contra a decisão da Seduc. “Secretária! Acreditamos na educação, mas com nossa escola não”, diz eles em um dos cartazes. Entre as palavras de ordem, os manifestantes lembram que são estudantes e querem apenas estudar. “Nossos pais e responsáveis pagam os impostos e queremos nossa escola de portas abertas e funcionando”, completam.
Conforme informações, o projeto de Centro de Referência em Educação Inclusiva já está pronto para ser colocado em prática. A intenção é de que o espaço seja utilizado para atender a todo tipo de inclusão, não somente dos alunos portadores de deficiência, como surdos, mudos e autistas, mas também os alunos que encontram-se sofrendo com bullying, depressão, violência doméstica, automutilação e uma série de fatores que acabam interferindo na aprendizagem e no desenvolvimento cognitivo.
Pela proposta, a unidade será um espaço para monitoramento e formação de profissionais que trabalham com alunos inclusos; atendimento com uma equipe de multiprofissionais; fortalecimento do Centro de Apoio e Suporte à Inclusão da Educação Especial (Casies) e do Centro Estadual de Atendimento e Apoio ao Deficiente Auditivo (Ceaada); atendimento da classe hospitalar, dos projetos Escola Gestora de Paz e Mediação Escolar, entre outras ações. Para transformar o espaço no centro de referência, o prédio da Nilo Póvoas passará por uma reforma geral. Para tanto serão investidos R$ 3 milhões.
Atualmente, o prédio da “Nilo Póvoas” também abriga a Escola Estadual Barão de Melgaço. Recentemente, a Seduc informou que a “Barão de Melgaço” ganhará um prédio novo. Para isso, governo já iniciou a elaboração do projeto para a execução de uma escola moderna e atrativa, que será construída no Bairro Dom Aquino. A previsão é que o processo de licitação seja realizado no mês de março.
A “Barão de Melgaço” atende 320 alunos do 3º ao 9º ano e, durante o ano letivo de 2020, período em que será executado a obra de construção da nova unidade, esses alunos continuarão no prédio da “Nilo Póvoas”. A obra será dividida em etapas sem causar prejuízos para os alunos da Barão. Previsão para iniciar no segundo semestre de 2020, a obra de reforma da Nilo Póvoas também está em fase de elaboração de projeto. O valor estimado para a reforma é de R$ 3 milhões e, após início da obra, prazo de execução de 12 meses.
Segundo a Seduc, o antigo prédio da “Barão de Melgaço”, também no Dom Aquino, pertence à Superintendência de Patrimônio da União em Mato Grosso e está em processo de devolução. O imóvel foi cedido ao Estado de Mato Grosso por meio de um termo de cessão de uso gratuito. Já o novo prédio da unidade escolar será construído em outro terreno, que pertence ao Estado.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL