NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020
CIDADES
Sábado, 20 de Janeiro de 2018, 06h:30

PONTE DE FERRO

Centro turístico está abandonado

Prefeitura apura abandono do Centro de Animação Turístico Balneário Coxipó, na região da Ponte de Ferro

ALINE ALMEIDA
Da Reportagem
Considerado um dos pontos turísticos mais antigos de Cuiabá, a Ponte de Ferro no Rio Coxipó, onde foi construído o Centro de Animação Turístico Balneário Coxipó Jurumirim encontra-se abandonada. A estrutura vem sendo depredada por ações de vândalos. Na última sexta-feira circulou no Diário Oficial de Contas a abertura de um processo administrativo para apurar os responsáveis pela atual situação do local. O processo foi instaurado pelo secretário Municipal de Cultura, Esporte e Turismo de Cuiabá Francisco Vuolo e é datado de 07 de dezembro do ano passado, mas publicado na última semana. Segundo o documento, a ideia é apurar os responsáveis pelo estado do local e também quantificar os danos causados ao erário público. O processo investigativo atende a uma recomendação da Controladoria Geral do Município (CGM). Uma comissão formada por três servidores da pasta vão ficar responsáveis pelo procedimento. A Prefeitura de Cuiabá começou a construir o Complexo Balneário Coxipó Jurumirim em 2007. O local conta com restaurante, estacionamento, banheiros, salão de festas, praça de alimentação, quiosques (área externa com churrasqueiras) e um Centro de Atendimento ao Turista (CAT). Foram gastos quase R$ 1 milhão na obra que foi finalizada em 2014 e atualmente está depredada. Na época o município chegou a lançar concorrência pública para contratar a empresa que ficaria responsável pelo Complexo Balneário Coxipó Jurumirim. Nenhuma empresa mostrou-se interessada em gerenciar o local nas diversas concorrências que foram lançadas. A falta de interesse teria sido ocasionada pelo local estar numa área longe do centro urbano e da falta de estrutura para chegar até o local. O complexo abrange uma área de 23 mil metros quadrados. No final de 2014, a prefeitura lançou licitação para a concessão do espaço turístico, conforme a Lei n° 5.818, que concede o espaço à iniciativa privada e sancionada no dia 30 de maio do ano passado pelo então prefeito Mauro Mendes. No termo de referência de concessão a Prefeitura argumenta que o balneário é uma importante modalidade que atrai milhões de visitantes. Entre as promessas de criação do lugar estão o fortalecimento da identidade regional, uma vez que o rio e a gastronomia são parte indissolúvel da identidade cuiabana, o aumento da visitação, da permanência e do gasto médio do visitante, o desfrute de experiências genuínas por parte dos turistas e a criação e ampliação de postos de trabalho. Mesmo abandonado, muitas famílias continuam utilizando a Ponte de Ferro como espaço de lazer. Daniele Dias que é moradora do Bairro Cristo Rei em Várzea Grande afirma que ela e a família sempre que podem, escolhem o local para divertir. “Mesmo sendo longe, é um dos melhores locais para divertir com a família. Pena que está abandonado desta forma, um matagal e destruído. Com uma estrutura melhor a cidade ganharia e muito”, disse. “A Ponte de Ferro é um patrimônio público e turístico e deveria estar oferecendo uma confortável estrutura de lazer. O que a gente vê é todo o investimento sendo perdido, como se o dinheiro do povo fosse capim”, comentou a dona de casa Cristina de Souza, moradora do Coxipó.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL