NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 07 de Agosto de 2020
CIDADES
Quinta-feira, 09 de Julho de 2020, 00h:00

CONTRA COVID-19

32 bairros lideram ações fiscalizatórias em Cuiabá

Da Reportagem

Desde o início da pandemia provocada pelo novo coronavírus, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (SORP) lavrou 922 instrumentos fiscais em 127 bairros de Cuiabá, durante a operação “Integrada de prevenção à Covid-19”. A ação tem visa cumprir os decretos municipais que tratam sobre as medidas emergenciais no período de pandemia, como a diminuição do fluxo de pessoas e de aglomerações.

Os dados são referentes ao período de 27 março a 01 de julho. Os bairros com maior incidência de ações fiscalizatórias foram o Centro Sul, com 60 ocorrências, seguido do Porto (55), Centro Norte (36), Dom Aquino e Pedra 90 (27 cada). Há ainda o Tijucal (24), Alvorada e Bosque da Saúde (22 cada), Cidade Alta e Jardim das Américas (21 cada), Parque Cuiabá (19), Jardim Imperial e Santa Isabel (18 cada), Morada da Serra (17), CPA 2, Jardim Petrópolis e Residencial Coxipó (16 cada), Duque de Caxias e Lixeira (14 cada), Coxipó, CPA 3 e Grande Terceiro (13 cada), Boa Esperança e São João Del Rey (12 cada), CPA 1 e Osmar Cabral (11 cada), Areão, Bairro Popular, CPA 4, Jardim Califórnia, Jardim Vitória e Jardim Industriário (10 cada).

“Esses 32 bairros somam 608 ações fiscalizatórias, ou seja, 2/3 de do total de instrumentos fiscais lavrados, frisou a prefeitura por meio da assessoria de imprensa. Outros 95 bairros da capital registraram ao menos um tipo de ação da Secretaria de Ordem Pública. Do total de instrumentos fiscais apurados entre 27 de março e 1º de julho, 849 ocorreram em atividade comercial, industrial ou de prestação de serviço; 56 em atividade comercial ambulante; 10 em atividade sonora ou produtora de ruído e 7 em obras e edificações em geral.

Com relação aos tipos de instrumentos lavrados, foram 566 autos de notificação, 312 autos de infração, 16 termos de suspensão ou redução de atividade, 8 termos de apreensão e depósito, 8 termos de vistoria comercial, 6 relatórios de atividades fiscais, 4 termos de retorno de notificação, um parecer técnico fiscal e um termo de interdição. Para o secretário municipal de Ordem Pública, coronel Leovaldo Sales, durante toda a operação, os agentes de regulação e fiscalização têm sido confrontados com a realidade das pessoas, que se veem entre a necessidade de sobrevivência e o risco de contaminação pelo novo coronavírus.

“Vivendo essa realidade, procuramos ter sempre o bom senso de tolerar e entender certos conflitos e não penalizar ainda mais as pessoas, todavia, não deixando escapar de nós a certeza de que a saúde e a vida são os maiores bens que possuímos e ainda que alguns não entendam, a Secretaria de Ordem Pública, através das ações fiscais tem um único propósito: ajudar o nosso prefeito a proteger a saúde de todos os brasileiros que aqui vivem! Essa é a nossa missão, o combustível que nos impulsiona e nos convence de que estamos fazendo um grande benefício para todos os cuiabanos”, avalia.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL