NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
BRASIL
Quarta-feira, 29 de Agosto de 2018, 17h:56

ELEIÇÕES/2018

TSE aprova flexibilização da propaganda

LETÍCIA CASADO
Da Folharess - Brasília
O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) definiu que os presidenciáveis com menos de 30 segundos no horário eleitoral gratuito poderão fazer acordos para flexibilizar o tempo na propaganda de rádio e TV. Com isso, os candidatos poderão acumular segundos e aparecer menos vezes, mas por um período maior, no horário eleitoral gratuito. Assim, os candidatos deixariam de participar do programa em uma data, compensando na outra. A mudança foi uma das sugestões feitas pelo Ibrade (Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral) ao TSE. O instituto destaca que apenas 5 das 13 coligações terão tempo superior a trinta segundos e, por isso, sugeriu a mudança. O plano de mídia foi divulgado pelo TSE na semana passada. As mudanças foram aprovadas por unanimidade em plenário nesta terça. O TSE não esclareceu como essa mudança será feita. O tribunal também vetou a possibilidade de os presidenciáveis dividirem as inserções de 30 segundos em duas de 15 segundos. A propaganda eleitoral em rádio e TV vai de 31 de agosto a 4 de outubro, mas os programas dos presidenciáveis serão transmitidos às terças, quintas e sábados. No total, 13 políticos pediram registro de candidatura para presidente da República. O TSE anunciou o tempo previsto na divisão no horário eleitoral gratuito durante o primeiro turno. Cada presidenciável participará dos dois blocos diários de programa, que terão 12 minutos e 30 segundos cada. No rádio, a propaganda vai de 7h a 7h12m30 e de 12h a 12h12m30. Na TV, o horário eleitoral será de 13h a 13h12m30 e das 20h30 até 20h42m30. AVALIAÇÃO O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) deferiu quatro pedidos de candidaturas de chapas presidenciais encabeçadas por PDT, PPL, MDB e Podemos. Assim, Ciro Gomes (PDT), João Goulart Filho (PPL), Henrique Meirelles (MDB) e Alvaro Dias (Podemos) estão na corrida eleitoral. Na semana passada, o TSE validou outros cinco pedidos de registro de candidatura à Presidência: Marina Silva (Rede), Cabo Daciolo (Patriota), João Amoêdo (Novo), Guilherme Boulos (Psol) e Vera Lúcia (PSTU). Com isso, a corrida presidencial já tem oficialmente nove candidatos. Nenhuma dessas candidaturas foi alvo de contestação. Até a próxima semana o TSE vai analisar os pedidos de registro de Geraldo Alckmin (PSDB), Jair Bolsonaro (PSL), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Eymael (Democracia Cristã). Todas os pedidos de registro de candidatura a presidente da República devem passar pelo plenário do TSE. Os casos são sorteados para um ministro, que examina a legalidade dos documentos e leva um relatório para discutir com os colegas.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL