VIOLÊNCIA SEXUAL

Gari confessa que violentou menores

A polícia acredita que ele tenha feito novas vítimas na região do Parque do Lago, em Várzea Grande

Da Reportagem

O gari Manoel Carlos, 56 anos, confessou ter violentado sexualmente dois garotos, os irmãos W.S. de 12 anos e M.F. 16 anos, este com problemas mentais. O crime aconteceu em novembro do ano passado no bairro Altos da Serra, na Capital. Carlos foi preso ontem de manhã no bairro Parque do Lago por policiais da Delegacia de Costumes. O delegado Márcio Pieroni informou ter pedido a prisão preventiva do gari.

A polícia acredita que o gari tenha feito novas vítimas na região do Parque do Lago, onde vive com familiares desde o mês passado quando fugiu de Cuiabá.

De acordo com o pai dos garotos, que também é gari, Carlos trabalhava como na Prefeitura de Cuiabá. Quando terminou o contrato de prestação de serviço, Carlos ficou sem trabalho e foi morar no barraco do amigo.

Lá, ele dormia no chão, próximo dos garotos. W.S. disse que foi violentado quatro vezes. Em todas elas, teve uma faca apontada para o pescoço.

Depois da última relação sexual, no final de novembro, Carlos se mudou para o Parque do Lago. Foi então que os garotos contaram o que tinha acontecido. O pai deles registrou queixa na Delegacia de Costumes da Capital. O exame de ato libidinoso comprovou a ruptura anal.

Em seu depoimento, o gari confirmou que praticou a violência sexual "porque não tinha mulher no grilo". Essa declaração irritou o pai dos menores que queria acertar uns tapas no ex-amigo, mas foi contido pelos policiais.

"Um homem desse é um vagabundo, tinha que ficar preso. Dei comida, casa e minha mulher lavou a roupa e fazer uma coisa dessas", desabafou aos prantos.

O delegado Pieroni explicou que estava no caso desde dezembro e havia recebido informações sobre seu paradeiro. Ontem de manhã, os policiais civis Ditão, Eronias e Brito detiveram o gari. Frio e calculista, Carlos disse que é "macho e não devia nada". Durante o trajeto, ele acabou confessando o crime.

Pieroni disse ainda suspeitar de novas vítimas do gari. "É claro que as vítimas ficam muito constrangidas. Acreditamos que, com a prisão dele, os pais possam procurar a Delegacia para registrar a queixa", esclareceu.

O delegado disse também que Carlos não sofre de problemas mentais. "Em seus documentos há um extrato de rescisão de contrato. Louco não trabalha. É safadeza pura", frisou.


ASSALTO

Digitador é assaltado por dois com faca de mesa

Da Reportagem

A violência não dá trégua. Dois rapazes, aparentando ter cerca de 20 anos, armados com uma faca de mesa renderam o digitador Sidnei Batista dos Santos, 22, após ele sair de um caixa eletrônico. Com a faca encostada nas costas, Sidnei foi obrigado a retornar à cabine onde entregou a carteira com documentos e R$ 160,00 em dinheiro.

O assalto aconteceu na última segunda-feira, por volta das 14h, num caixa eletrônico da avenida Fernando Corrêa, próximo ao cruzamento com a avenida Carmindo de Campos.

Segundo o digitador, ele havia acabado de fazer o saque quando apareceram os assaltantes. Um dos bandidos é alto, branco, magro e cabeça raspada. Santos registrou queixa na Delegacia de Roubos e Furtos (Derf) da Capital.

TIRO NA PERNA

O comerciante Ricardo Souza Lima, 22, foi baleado na perna esquerda após três rapazes armados com revólveres terem invadido a Distribuidora Dourados, no CPA IV. O assalto aconteceu no último domingo, por volta das 22h30, quando havia poucos clientes.

Segundo Lima, os bandidos chegaram logo atirando, para depois, render as vítimas e levar todo o dinheiro do caixa. O comerciante informou à polícia que os bandidos fugiram levando R$ 60,00.

Lima se encontra internado no Hospital Modelo. Os dois roubos estão sendo investigados pela Derf da Capital. Até ontem à tarde, a polícia não tinha pistas dos bandidos.


ASSALTO-3

Trio leva R$ 6 mil de uma agência da Cemat em Cuiabá

Da Reportagem

Três rapazes armados com revólveres invadiram a agência da Cemat da avenida Fernando Corrêa, localizada no pátio do Supermercado Modelo, e após render clientes e funcionários, fugiram levando cerca de R$ 6.000,00 em dinheiro. O assalto aconteceu ontem, por volta das 14h, quando havia seis pessoas dentro da agência. Os bandidos fugiram em direção ao estacionamento.

Segundo um dos funcionários, o assalto foi rápido. Enquanto um rendia as vítimas, os outros faziam uma verdadeira limpeza nos caixas. Em seguida, todos foram trancados num quarto. Os bandidos não conseguiram abrir o cofre.

"Foi rápido. Uma pessoa ainda acompanhou os bandidos, mas não sabe se fugiram de carro ou moto", comentou uma testemunha. Como estavam sem capacetes, a polícia suspeita que eles tenham fugido em algum veículo estacionado nas proximidades.

Testemunhas acrescentaram que dois assaltantes aparentavam ser menores. Policiais militares foram acionados e fizeram rondas pelas proximidades, mas não obtiveram êxito. O assalto está sendo investigado pela Delegacia de Roubos e Furtos. As vítimas serão chamadas para fazer o reconhecimento dos bandidos através das fotos existentes nas fichas criminais.


ROUBO/MOTO

Comerciante é preso pela Civil

Da Reportagem

A prisão do comerciante Gerson Corrêa Nascimento pode levar a polícia a desarticular uma quadrilha especializada em desmanche de motos. Ele é suspeito de vender um motor de moto roubada e também de desmanchar uma moto em sua oficina, a Moto Sport, localizada no bairro do Porto, na Capital. Nascimento foi preso na última segunda-feira, por volta das 20h, em sua oficina.

Lá, a polícia fez uma vistoria completa e apreendeu um chassi de moto Honda que foi roubada no final de novembro no CPA IV, próximo de um supermercado. Os números de identificação estavam adulterados.

Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos chegaram até o comerciante após prender, horas antes, o motoqueiro Gilberto Edson Santana, que pilotava a moto Honda JYE 6955. O veículo foi checado e os policiais descobriram que ela era roubada.

Ao ser detido, Gilberto apontou o comerciante como sendo a pessoa que lhe vendeu a moto, na última sexta-feira (07). O motoqueiro alegou desconhecer que se tratava de um veículo irregular. Gilberto foi preso por receptação.

Na Moto Sport, os policiais aprenderam o chassi da moto Honda CG Titan, placas JYU 6394, roubada de Lindomar de Souza, no dia 12 de novembro do ano passado, no CPA IV, quando a vítima pilotava o veículo em baixa velocidade.

Segundo Souza, ele foi rendido por dois homens armados com revólver que ocupavam uma outra moto. Um dos assaltantes saiu pilotando a moto roubada.

"Com a identificação, poderemos chegar aos responsáveis por vários roubos e motos e, consequentemente, também mais pessoas que participam dos desmanches", explicou o chefe de operações, policial civil Ademar Monteiro de Lima.

Lima acrescentou que a polícia está investigando a participação do comerciante o do motoqueiro em outros roubos ocorridos em Cuiabá e Várzea Grande nos últimos meses.

Na Delegacia, o comerciante relatou que havia recebido R$ 100,00 de um amigo conhecido como Sandro para retirar o chassi. Sandro é um conhecido de seu irmão.

Para a polícia, parte das motos roubadas e furtadas na Capital são desmontadas e levadas para o Paraguai (trocadas por maconha) ou Bolívia (trocada por cocaína). Outra parte é desmanchada e vendida em partes.


IDENTIFICAÇÃO

Vendedor reconhecido como o executor de assaltante

Da Reportagem

O vendedor Valmir Benedito de Oliveira, o Tobi, ou Neguinho, 21, foi reconhecido por testemunhas como autor dos disparos contra o adolescente Márcio Alves Lemes dos Santos, o Marcinho, 16 anos, executado a tiros de pistolas no bairro Planalto. O assassinato aconteceu no dia 27 de abril do ano passado. Tobi responde pelo assassinato do estudante Regiano Rodrigues Vieira, 17 anos, também morto a tiros em julho do ano passado.

Tobi, que estava na Cadeia Pública do Carumbé, foi levado até a Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá para o reconhecimento. "Foi ele mesmo. Na hora em que foi embora, ainda gritou para várias pessoas: sai dessa", observou a testemunha. Tobi caminhava ao lado da vítima. Ele era um dos três rapazes, sendo que dois ocupavam uma moto e o seguiram por uma das ruas do bairro.

No trajeto, o adolescente parou e foi executado com três tiros de pistola que acertaram o tórax e a cabeça. Marcinho era usuário de drogas e possuía várias passagens pela Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente, sob acusação de roubo.

Tobi foi preso no dia 14 de julho do ano passado em Campo Grande (MS), uma semana após assassinar Regiano. Ele confessou ter assassinado com três tiros de pistola o estudante, no bairro da Lixeira.

Na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Tobi disse que havia assassinado o garoto num acerto de contas. Ele alegou que Regiano havia lhe vendido um videocassete sem nota fiscal e desconfiou que era roubado. O criminoso propôs desfazer o negócio, mas o estudante não teria aceitado.

O depoimento do vendedor estava recheado de contradições. Ele disse que estava num moto-taxi que o acompanhou até a lanchonete Arara’s, onde ficou vigiando o estudante.

Tobi nega também o uso da pistola e sustenta que o garoto estava armado com um revólver 38 e revidou. "Ele (Regiano) tava armado sim. Não acharam uma arma no carro, não?", justificou-se.

O vendedor disse também não se lembrar em ter atirado no eletricista Geison de Jesus Lopes, 25, atingido por três disparos - na coxa, e braço esquerdo. O criminoso disse que estava armado com um revólver 32 e acertou Geison, "por acaso".

Regiano foi executado a tiros na saída da Lanchonete Arara’s. Ele e Geison estavam no Gol de placas JZE-1358, pertencente ao pai do estudante. O homicídio seguida de tentativa aconteceu, por volta das 22h, quando as vítimas retornavam para seus apartamentos no Residencial Santa Inês.


ASSALTO-2

"Pescocinho" reconhecido em assaltos

Da Reportagem

Os assaltantes Leandro Rosa Pereira, o Pescocinho, 23, e seu cúmplice Wilson José Pedroso, 22, foram reconhecidos no assalto praticado contra a Tapeçaria Chapecoense, localizada no bairro Pedra 90. Armados com revólveres, os dois e mais um terceiro cúmplice renderam funcionários e clientes e roubaram R$ 16.000,00 em dinheiro, um Vectra e um telefone celular.

O roubo aconteceu no dia 16 de dezembro do ano passado. O veículo foi recuperado dias depois. Os bandidos haviam abandonado o Vectra no próprio bairro.

De acordo com as vítimas, os bandidos invadiram a tapeçaria por volta das 18h. "Eles chegaram em três foi mandando todo mundo deitar no chão. Foi uma coisa de louco", observou um funcionário que esteve na Derf, fazendo o reconhecimento.

Os dois foram presos, ontem de manhã, por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá, no bairro Planalto. Os policiais investigavam vários assaltos ocorridos na região da Morada da Serra quando depararam com os suspeitos.

A polícia suspeita que os dois tenham praticados outros assaltos no bairro. "Quem reconhecê-los deverá procurar a Delegacia imediatamente", explicou o chefe de operações, policial Francisco Lourenço.

Pescocinho está com a prisão preventiva decretada desde maio de 97, sob acusação de assalto. Ele possui várias passagens pela Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos.


BR-116

Colisão provoca quatro mortes

Agência Folha - Curitiba

Quatro pessoas de uma família morreram e duas ficaram feridas no choque entre dois caminhões anteontem à noite no km 403 da BR-116, em Registro, município do Vale do Ribeira (SP). A rodovia ficou interditada das 21h às 24h por causa do acidente, que provocou um congestionamento de cerca de dez quilômetros em ambos os sentidos da via.

O caminhoneiro José de Lima Silva, 33, transportava a família quando seu caminhão colidiu frontalmente com uma carreta, dirigida por Anderson Penteado, 42, de Colombo (PR).

Segundo o inspetor da Polícia Rodoviária Federal José Badari, Silva dirigia pela contramão no momento da colisão. O caminhoneiro estava voltando para a casa com a família, que morava em Registro (185 quilômetros a sudoeste de São Paulo).

Além de Silva, morreram no local duas filhas do caminhoneiro, Aline, 12, e Camila, 9. Cristina Bertocci Silva, mulher de Silva, morreu na tarde de hoje no hospital de Registro.

Outros dois filhos do casal, Marcelo, 5, e Marcela, 1, estão internados em estado grave no hospital da cidade. O motorista da carreta nada sofreu.

A BR-116 passa por obras de duplicação no trecho que liga São Paulo (SP) a Curitiba (PR) e, por isso, a Polícia Rodoviária Federal recomenda aos motoristas atenção à sinalização.