NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020
AMBIENTE
Terça-feira, 15 de Setembro de 2020, 09h:12

INCÊNDIOS

Queimadas no Pantanal podem ter causado fenômeno no RS

Em São Francisco de Assis, moradores compartilharam imagens de água da chuva com coloração escura

Da Reportagem
Mayke Toskano/Secom-MT
No Pantanal, os laudos apontaram áreas queimadas de 40 mil hectares em reserva particular, em Barão de Melgaço

Há 40 dias, as queimadas consomem o Pantanal, em Mato Grosso. Desde então, a fumaça tem se espalhado por cidades do Estado, como Cuiabá e Várzea Grande.

Agora, também pode ter chegado a municípios da região sul do país.

É o caso de São Francisco de Assis, cujos moradores compartilharam imagens de água da chuva com coloração escura, um fenômeno que pode ter sido causado pelo fogo no bioma pantaneiro.

De acordo com reportagem do Bom Dia Brasil, da Rede Globo, na madrugada da última sexta-feira (11), choveu em São Francisco de Assis e, no dia seguinte, os moradores viram que a água estava turva.

No domingo (13), choveu novamente e as famílias da cidade voltaram a observar a cor do líquido acumulado em baldes.

A explicação para o fenômeno são as queimadas no Pantanal. Isso porque o vento, que vem da direção norte a sul transporta ar quente, e com isso leva junto a fuligem dessas queimadas.

Segundo a reportagem, na sexta-feira passada, a fumaça já tinha chegado no Rio Grande do Sul e os especialistas dizem que quando chove a fuligem pode alterar a coloração da água. “

A gente pode dizer que a chuva lavou a atmosfera e ao cair, claro, ela (chuva) vem com essa cor, com essa sujeira. Na verdade, são fuligem que acabaram fazendo com que chuva se tornasse mais escura”, disse Cátia Valente, meteorologista da Somar.

Ela lembrou ainda que a chuva é ácida em função dos componentes químicos que estão na atmosfera.

CAMPANHA - As queimadas no Pantanal, em Mato Grosso, não dão trégua e já atingiram aproximadamente 20% da área, algo em torno de 1,2 mil hectares entre os municípios de Poconé, Barrão de Melgaço e Cáceres.

Além da destruição da vegetação, muitos animais estão sofrendo com queimaduras, inalação de fumaça e desidratação.

Nesta semana, trilheiros apoiaram as ações de busca ativa de animais silvestres vítimas dos incêndios florestais no Pantanal.

Com recursos próprios, os motociclistas fizeram a varredura de cerca de 60 quilômetros próximo à linha do fogo na região da Fazenda Rosário, em Poconé.

O grupo se junto às equipes de combate formado por equipes do Corpo de Bombeiros, brigadistas e voluntários.

Para tratar os animais resgatados e feridos, foi organizada uma vaquinha virtual (ttps://voaa.me/vaquinha-pantanal) e uma lista de doação de medicamentos e utensílios veterinários que podem ser encontrados no endereço https://crmv-mt.org.br/novo/lista-de-donativos. 

Um dos animais encontrados foi uma jaguatirica macho foi resgatada na beira do Rio Pixaim, no sábado (05). O animal estava com as quatro patas gravemente queimadas e já havia perdido os coxins (almofadas das patas) e as unhas. Ele apresentava pontos de necrose nos membros inferiores e baixo peso.

O felino foi levado para o Posto de Atendimento Emergencial a Animais Silvestres (PAEAS Pantanal) e recebeu atendimento durante todo o dia. Diante da gravidade dos ferimentos e sofrimento do animal, a equipe de especialistas optou por realizar a eutanásia.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL