NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 21 de Abril de 2021
AGRONEGÓCIOS
Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2021, 14h:32

PRODUÇÃO EM MATO GROSSO

Colheita de soja em atraso derruba o saldo nacional de exportação

Com início de safra mais atrasado da série histórica do Imea, Estado enviou quase ‘zero’ para o mercado exterior

MARIANNA PERES
Da Reportagem
Reprodução
O atraso na colheita de soja no Estado derruba o saldo nacional de exportação em janeiro

O atraso na colheita da soja, em Mato Grosso, impactou o saldo das exportações brasileiras em janeiro.

Exibindo o início de safra mais atrasado da série histórica do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o Estado enviou quase ‘zero’ para o mercado exterior no período.

Segundo os dados da Secex – analisados pelo Imea -, no mês de janeiro de 2021, o Brasil exportou aproximadamente 49,49 mil toneladas, um dos menores volumes da série histórica.

“O atraso da colheita de soja, decorrente do atraso da semeadura, somado a pouca disponibilidade do grão da safra 19/2020 e à forte demanda internacional pela oleaginosa, contribuiu para esse cenário de pouco volume escoado”, explicam os analistas.

“Com relação a Mato Grosso, o volume exportado foi próximo a zero”, completam.

Apesar do baixo volume escoado em janeiro de 2021, o line-up (posição dos navios nos principais portos do Brasil) para o mês de fevereiro prevê volumes cima de 8 milhões toneladas para o País.

“Volume que, se confirmado, será o maior escoamento feito pelo Brasil na série histórica mensal”, dizem os analistas.

Apesar dos resultados de janeiro, a demanda internacional pela soja segue firme e vem preocupando os compradores ao redor do mundo, visto que os estoques norte-americanos estão apertados com suas vendas semanais acima do esperado e a Argentina enfrenta problemas logísticos e climáticos nas regiões produtoras.

“Os volumes elevados de chuvas dificultam a retirada dos grãos do campo e vem preocupando os mercados internacionais com relação à oferta mundial da oleaginosa, mas, por outro lado, as chuvas vêm aliviando as potenciais perdas nas lavouras tardias, trazendo expectativas de safra recorde”, afirmam os analistas do Imea.

NO CAMPO - A colheita de soja em Mato Grosso atingiu 11,20% do total das áreas até a última sexta-feira (5), de um total de 10,30 milhões de hectares cultivados.

De acordo com levantamento feito pelo Instituto, o percentual colhido no Estado avançou 6,49 pontos percentuais (p.p.) com relação à semana anterior, porém, com relação à safra 2019/20, o atraso é de 33,31 p.p.

Avaliando as regiões do Estado, o maior avanço semanal fica com a região Norte (13,66 p.p.) seguida pela Oeste (8,58 p.p.), com 24,26% e 14,90% das áreas colhidas, respectivamente.

Já a região que apresenta o menor percentual colhido é a Centro-Sul, com 7,12%, o que representa o menor avanço semanal (3,20 p.p.).

A baixa oferta do grão mato-grossense pressionou as cotações de soja disponível no Estado, fazendo com que o Indicador Imea/MT registrasse queda de 0,73% no acumulado semanal, com a saca cotada a R$ 148,93.

A safra 2020/21 conta com 71,98% do seu volume estimado – 35,48 milhões de toneladas - comercializado, um avanço mensal de 3,43 p.p. com negociações saindo em torno de R$ 150,88/sc na média mensal.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você aprova a descentralização da vacinação contra a Covid?
Sim. Já passou da hora
Não. Era melhor só no Centro de Eventos
Ainda está a desejar
O certo é utilizar todos os postos de Saúde
PARCIAL